Ronaldinho foi quem pediu para rescindir com o Galo, segundo Kalil

Cartola alvinegro contou que jogador decidiu deixar o clube, mas que não ficou nenhuma mágoa, apenas gratidão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Herminio Nunes/AE
undefined

Muitas especulações rondaram a saída de Ronaldinho Gaúcho do Atlético. Suspeitas de que ele estaria insatisfeito com Levir Culpi, que o substituiu várias vezes, e, em algumas, ele deixou claro que não gostou. Uma possível punição pelo sumiço neste fim de semana, quando disse que iria para Portugal participar da despedida de Deco, mas não foi. Quem sabe, ele já estava se acertando com outro clube. Talvez nunca seja tornado público o real motivo, mas o fato é que quem deu um ponto final neste 'casamento' foi o próprio jogador.

É o que revelou o presidente atleticano, Alexandre Kalil, em entrevista à rádio Itatiaia. O cartola contou que R10 decidiu sair do Galo e seu irmão e empresário, Roberto Assis, procurou o mandatário para resolver a questão. Isso foi antes da final da Recopa Sul-Americana. Ou seja, assim como o técnico Cuca, que disputou o Mundial de Clubes 2013 já sabendo que estava de saída para China, Ronaldinho também foi a campo na quarta-feira passada ciente que era sua despedida, o que explica o comportamento enigmático do atleta naquela ocasião. "Eu tinha dado a palavra ao Assis que caso ele quisesse sair, ele iria me procurar. Foi uma decisão dele, que deseja tomar um novo rumo. Mas ele entrou pela porta da frente e sai pela porta da frente. Vamos fazer uma despedida legal na quarta-feira",

Kalil, inclusive, deu a entender que sabe qual será o destino de Ronaldinho, mas não quis revelar. "“Eu até sei mais ou menos, mas quem tem que falar é ele. A partir do momento da rescisão do Ronaldo, a vida é dele, aí quem cuida é o irmão dele, não sou eu", disse.

Questionado sobre os detalhes da rescisão, já que Ronaldinho ainda tinha vínculo com o Atlético até o final deste ano, Alexandre Kalil frisou que o acordo foi amigável e que nenhuma das partes (atleta ou clube) terá que arcar com valores referentes à multas de quebra contratual.

"O Atlético não vai pagar nada, ele também não vai pagar nada. Foi uma coisa a quatro mãos, muito bem resolvido, ele tem afeto muito grande pelo Atlético e o Atlético tem afeto muito grande pelo Ronaldo. Ele se torna um dos maiores ídolos, senão o maior ídolo da torcida do Atlético, de nós atleticanos", aproveitou, completando que não ficou nenhuma mágoa pelo fatod e Ronaldinho ter 'abandonado o barco'. O que fica é o sentimento de gratidão por tudo que o jogador acrescentou ao Galo nesses dois anos.

"Ele nos trouxe títulos, ajudou a todos a conquistar títulos muito importantes. É muito importante a passagem dele. É muito vitoriosa e é isso que nós queremos guardar nas nossas mentes e nos nossos corações", encerrou.  Nesta quarta-feira, Kalil e Ronaldinho vão conceder entrevista coletiva na Cidade do Galo, quando darão outros detalhes sobre o fim do ciclo do craque no time alvinegro e falar de seu futuro nos gramados.

Leia tudo sobre: atleticogalokalilronaldinhofutebol