‘Dois pesos e umas 19 medidas’

A candidata à reeleição insinuou que houve engavetamento no caso dos tucanos

iG Minas Gerais |

Tesoureiro de Dilma afirma que empresários ligam oferecendo doação
Assembleia de São Paulo/divulgação
Tesoureiro de Dilma afirma que empresários ligam oferecendo doação

Brasília. A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda que houve uma grande discrepância em relação à investigação do mensalão do PT, que resultou na condenação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de 25 réus, e do mensalão do PSDB, cujo processo atualmente tramita na Justiça de Minas Gerais.  

“Nessa história da relação com o PT, tem dois pesos e umas 19 medidas, porque o mensalão (do PT) foi investigado, agora o mensalão mineiro (do PSDB), não”, disse Dilma.

A candidata à reeleição insinuou que houve engavetamento no caso dos tucanos. “Quando foi o nosso caso, tomamos todas as providências. Não tivemos nenhum processo de interromper a Justiça. Não pressionamos juiz, não falamos com procurador, não engavetamos o processo”, afirmou a petista, sem entrar em detalhes.

Questionada a explicar a que exatamente estava se referindo, Dilma se negou a dizer, afirmando apenas que, como presidente da República, não se manifesta sobre decisões do Supremo Tribunal Federal.

No maior julgamento de sua história, o STF condenou 25 réus, entre eles toda a ex-cúpula do PT, concluindo ter havido compra de apoio legislativo durante o primeiro governo de Lula.

Tucano

Campanha. O caso do mensalão do PSDB apura a suspeita de desvios de recursos públicos para a campanha à reeleição de Eduardo Azeredo ao governo de Minas Gerais, em 1998.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave