Pimentel nega ter tratado de aeroporto em Cláudio

Candidato ao governo de Minas esteve reunido com lideranças políticas do município onde fica o polêmico aeroporto

iG Minas Gerais | Da Redação |

Fernando Pimentel participa de reunião com lideranças, em Cláudio, no dia 28/7/2014
PT/Divulgacao
Fernando Pimentel participa de reunião com lideranças, em Cláudio, no dia 28/7/2014
O candidato ao governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), afirmou que o aeroporto não esteve na pauta da reunião desta segunda-feira, 28, com lideranças políticas do município de Cláudio (MG). A obra foi feita em terreno que pertenceu ao tio-avô do presidenciável e senador Aécio Neves (PSDB), Múcio Guimarães Tolentino. "A reunião estava marcada há mais tempo. Tratamos da campanha, eles trouxeram reivindicações - é uma cidade abandonada pelo governo estadual - e eles se dispuseram a nos acompanhar. Falamos de tudo, menos de aeroporto. Não buscaram mencionar o assunto", disse Pimentel a jornalistas, no fim do encontro, que ocorreu nesta tarde no comitê central da campanha. Ele informou que participaram da reunião dois ex-prefeitos da cidade, quatro vereadores e dois ex-vereadores.  Pimentel foi comedido ao comentar o assunto. "Esse caso está sendo investigado, vai ter as suas decorrências e agora está em outra esfera, a Judicial", disse. Porém, quando questionado se alguma vez usou do aeroporto, afirmou: "Não uso pista clandestina. É uma pista clandestina".  O candidato do PT comentou também que não tomou conhecimento da alegação da coligação de Aécio de que o governo federal estaria usando o assunto eleitoralmente. "A Anac tem uma função e ela tem que cumprir. Trata-se agora de investigar e quem tem que dar explicações que dê. Não usarei o tema nas minhas campanhas. Elas são propositivas para Minas, vamos mostrar projetos para o futuro. Não vamos ficar olhando o passado. Isso aí não faz parte da nossa trajetória, cabe à Justiça julgar", declarou. Na semana passada, a Anac informou que vai notificar o governo mineiro, que tem a outorga do aeroporto, e a prefeitura do município, pois, segundo a agência, qualquer operação no terminal é ilegal e pode resultar em multas aos envolvidos. Após o posicionamento da Anac, a coligação Muda Brasil, de Aécio, afirmou que fará representação contra o PT na Justiça Eleitoral por avaliar que o ato da agência tem objetivo de "perseguir adversários políticos do governo".   Dilma na campanha Pimentel confirmou as presenças da presidente da República, Dilma Rousseff, e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no encontro em Montes Claro, na próxima sexta-feira, 1º, que seria a primeira participação de ambos na campanha mineira. "Estou otimista. É uma cidade importante do norte de Minas, tem a ver com a história política de José Alencar, ex-vice presidente e pai do nosso candidato a senador, Josué Gomes", explicou.  O petista também fez críticas ao seu principal adversário, Pimenta da Veiga (PSDB). Hoje, Pimenta apresentou a equipe que elaborará seu plano de governo, que tem como coordenador geral o ex-ministro do Trabalho do governo Fernando Henrique Cardoso (FHC) e professor da Fundação Dom Cabral Paulo Paiva. "Espero que ele realmente apresente o programa, porque eles estão devendo uma proposta para Minas há 12 anos, sem ações em desenvolvimento econômico. Estamos trabalhando no dia a dia, apresento propostas, faço sugestão, tenho ideias. E assim que começar o horário na TV vamos fazer uma apresentação completa de todas as propostas", disse.   Câmara de Cláudio Um dos participantes do encontro com Pimentel, o presidente da Câmara dos Vereadores de Cláudio, Neli Rodrigues de Moura (PSDC) também conversou rapidamente com a imprensa sobre o caso do aeroporto. "Não tem como a Câmara intervir no processo, porque foi uma obra do governo do Estado, então não cabia à Câmara fiscalizar. Qualquer cidade que ganha um aeroporto é bom, mas temos outras prioridades na cidade, como segurança e educação", declarou.  A todo momento, o político afirmava que não teve acesso a todos os documentos e, portanto, não poderia fazer afirmações sobre o assunto. Mas admitiu que esse perfil de aeroporto serviria para empresários e não para transportar a produção de ferro-gusa da cidade, que é feita via caminhões.