Torcida do Palmeiras quebrou 258 cadeiras no Itaquerão

Pelo acordo entre os rivais, a diretoria do Verdão tem de arcar com o prejuízo causado por sua torcida na Arena - o orçamento será repassado pelo Corinthians

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Custo. No caso do Itaquerão (SP), do custo total de R$ 1,17 bilhão, R$ 235 milhões serão de juros
douglas magno
Custo. No caso do Itaquerão (SP), do custo total de R$ 1,17 bilhão, R$ 235 milhões serão de juros

Uma vistoria realizada nesta segunda-feira no Itaquerão apontou que 258 cadeiras foram quebradas no setor da torcida visitante durante o clássico disputado no dia anterior, entre Corinthians e Palmeiras, pelo Brasileirão. Um representante do Palmeiras participou da vistoria no estádio e repassou o número de assentos quebrados para a diretoria do clube.

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, deve se pronunciar sobre o assunto ainda nesta segunda-feira. Pelo acordo entre os rivais o Palmeiras tem de arcar com o prejuízo causado por sua torcida no Itaquerão - o orçamento será repassado pelo Corinthians. Além das cadeiras quebradas, um secador de mão no banheiro dos visitantes foi danificado.

Entre os responsáveis pelos estragos, dois torcedores do Palmeiras foram identificados através de redes sociais. Diego Sequita e William Santon postaram fotos e mensagens em seus perfis da depredação no setor dos visitantes do Itaquerão. Uma das mensagens dizia: "Seu estádio é um entulho".

O setor dos visitantes recebeu cerca de dois mil palmeirenses no clássico de domingo. Portanto, o número de cadeiras danificadas representa pouco mais de 10% dos ingressos vendidos para a torcida do Palmeiras.

A diretoria corintiana, apesar do prejuízo no primeiro clássico no Itaquerão, deve manter as cadeiras no setor dos visitantes. Por enquanto, analisa a possibilidade de retirar os assentos apenas no local onde ficam as organizadas do próprio Corinthians atrás do gol no setor Norte. Segundo o clube, é um pedido das próprias torcidas uniformizadas.