Ex-Polegar e a esposa devem sair da cadeia a qualquer momento

Eles foram presos na semana passada entrando no Brasil com uma espingarda; segundo advogado do casal, faltam apenas pendências burocráticas relacionadas à fiança

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Rafael Ilha disse que foi bem tratado e que autografou várias fotos para parentes de presos
Sérgio Alberti/folha imagem
Rafael Ilha disse que foi bem tratado e que autografou várias fotos para parentes de presos

O ex-polegar Rafael Ilha e sua mulher Aline Kezh Felgueira devem ser soltos ainda na tarde desta segunda-feira (28), ou nesta terça (29), segundo informações do advogado do casal, José Beraldo. Eles foram presos, no dia 21 de julho, ao tentarem atravessar a ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR), na divisa do Brasil com o Paraguai, com uma espingarda.

De acordo com José Beraldo, o que impede a saída do casal é a burocracia em torno do pagamento da fiança que, somada, foi determinada em R$ 55 mil – R$ 40 mil para Rafael e R$ 15 mil para Aline, por ser ré primária – valor defindo pela justiça na última sexta-feira (25).

O advogado afirmou também que a fiança já foi paga pela empresa em que Rafael trabalha, no caso o programa "A Tarde É Sua", apresentado por Sônia Abrão, na Rede TV!, onde o ex-integrante do grupo Polegar trabalha com produtor.

Prisão

De acordo com a Polícia Federal (PF), eles tentaram cruzar a fronteira em dois mototáxis. Rafael passou primeiro e foi abordado por agentes da Receita. Ao vê-lo, a mulher, que vinha atrás, tentou sair da fila e voltar ao Paraguai.

Ela foi, então, detida por agentes da Receita, que encontraram na moto uma espingarda calibre 12, embrulhada em um cobertor, além de munição. Rafael Ilha assumiu a responsabilidade pela arma, segundo agentes da PF.

O advogado José Beraldo afirmou, na semana passada, que a espingarda foi comprada por Aline como presente para Rafael. “Eles não cometeram crime de tráfico internacional de armas, [a espingarda] é uma arma de caça e não uma arma de uso restrito, e que pode sim ser regularizada. Ela cometeu um deslize, e quando muito porte ilegal, mas jamais um tráfico internacional de de armas", alegou.

Ficha corrida

Famoso pelo sucesso do grupo Polegar, na década de 1980, Rafael Ilha, 41, tem histórico de dependência química e foi internado várias vezes. Já foi preso por tentativa de roubo e porte de drogas.

Rafael Ilha foi preso para primeira vez em 1998, quando tentava assaltar pessoas para comprar drogas, em São Paulo. Nos anos seguintes Rafael foi detido por dirigir na contramão e por posse de cocaína.

Em 2000, ele foi parar uma clínica, após ingerir alguns objetos durante uma crise de abstinência. Em 2005, Rafael foi preso por porte ilegal de arma e, em 2008, passou 17 dias na prisão, por tentativa de sequestro e formação de quadrilha.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave