Eduardo Campos afirma que está sendo alvo de 'robôs' nas redes sociais

De acordo com a nota, perfis com poucos ou nenhum seguidores enviam sistematicamente mensagens de ataque e replicam as mesmas perguntas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A página oficial do candidato a presidente Eduardo Campos (PSB) publicou, na tarde desta segunda-feira (28), um texto afirmando que a conta de sua campanha no Twitter está sendo alvo de ataques de usuários fantasmas e 'robôs'.

De acordo com a nota, perfis com poucos ou nenhum seguidores enviam sistematicamente mensagens de ataque e replicam as mesmas perguntas.

"Os robôs são facilmente identificáveis. Os perfis falsos, automatizados, geram um tráfego anormal e artificial, com o possível intuito de criar confusão", mostra trecho.

No Twitter, a conta do presidenciável possui pouco mais de 38 mil seguidores, enquanto a da ex-senadora e candidata a vice Marina Silva possui 871 mil.

Confira, na íntegra, a nota publicada por Eduardo Campos

"A campanha de Eduardo Campos e de Marina Silva no Twitter está novamente sob ataque de robôs.

Desde a semana passada, perfis falsos, com zero seguidores, se registram automaticamente nos perfis de Eduardo e Marina e replicam perguntas recorrentes.

Em abril de 2014 as mesmas contas foram alvo de ataques. Na época, tanto Eduardo quanto Marina divulgaram nos seus canais de internet o ocorrido.

Os robôs são facilmente identificáveis. Os perfis falsos, automatizados, geram um tráfego anormal e artificial, com o possível intuito de criar confusão. Na época, publicações na internet e na imprensa veicularam informação falsa segundo a qual as campanhas de Eduardo e Marina estariam “inflando” a quantidade de usuários por meio do robôs.

Este é o tipo de confusão que os responsáveis pelo ataque procuram criar.

A campanha de Eduardo e Marina está em contato direto com o Twitter, tanto no sentido de avisá-lo do que está ocorrendo quanto em pedir providências para que a plataforma bloqueie este tipo de ataque, absolutamente nocivo para as boas práticas da comunicação em rede.

Como foi dito em abril passado, a campanha de Eduardo e Marina não compactua jamais com práticas como essas ou com o uso político de perfis “fakes” (falsos). As redes sociais, hoje, são um dos maiores palcos de debate sobre o Brasil atual e o seu futuro enquanto país democrático e socialmente justo. Eduardo e Marina defendem uma discussão limpa, tanto nas ruas como na internet.

Neste sentido, relembramos que quanto mais o debate sobre o novo Brasil se anuncia, mais os membros da velha política se assustam e tentam impedi-lo, também na internet. Mas este debate é inevitável. Quem determina isso é a sociedade brasileira e atacar perfis em redes sociais não impedirá que ele aconteça".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave