Novatas celebram chance de jogar Grand Prix pelo Brasil

Equipe brasileira tenta levar o décimo título de um dos torneios mais importantes da modalidade

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Já na Itália para a sua estreia no Grand Prix, na próxima sexta-feira, diante da China, a seleção brasileira feminina de vôlei vive a expectativa de iniciar a busca pelo seu décimo título do torneio. Mas para a oposto Andréia, a líbero Léia e a central Carol, a ansiedade é ainda maior, afinal, elas nunca defenderam o Brasil na competição.  Andréia destaca que a experiência na seleção vem sendo valiosa e já até revela detalhes da estratégia a ser adotada no primeiro jogo. "A expectativa para a estreia é a melhor possível. Estou empolgada e feliz. Nosso grupo está muito unido e isso vai ajudar bastante dentro da quadra. Essa união acaba fazendo a diferença. Tive a oportunidade de começar jogando contra a China em Montreux. É um time alto e com uma boa escola de defesa. Vamos precisar sacar bem para quebrar o passe delas e ajudar o nosso bloqueio”, disse.  Companheira de Andréia no Pinheiros, Léia explicou que vem encarando a oportunidade dada pelo técnico José Roberto Guimarães como uma valioso aprendizado e espera ter chances de atuar pelo Brasil no Grand Prix. "Estou aprendendo bastante com as jogadoras. Vivo intensamente cada momento na seleção e o que vier daqui para frente será uma consequência do meu dia a dia. Quero ajudar ao máximo a seleção”, afirmou.  O Brasil é o atual campeão do Grand Prix e vai buscar o seu décimo título do torneio nesta edição. Na primeira semana, em que disputa o Grupo C na cidade de Sassari, além da China, a seleção também terá a anfitriã Itália, no próximo sábado, e a República Dominicana, no próximo domingo, como adversárias.

Leia tudo sobre: Grand PrixVoleiBrasilseleção brasileira