Mulher de 57 anos é estuprada, torturada e ameaçada em Janaúba

Vítima estava fazendo caminhada por uma avenida da cidade enquanto ouvia a missa com um fone de ouvidos; ela está abalada e não conseguiu fazer o reconhecimento do suspeito

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar um crime que chocou a cidade de Janaúba, no Norte de Minas, nesse fim de semana. Uma mulher de 57 anos foi encontrada nua, com lesões pelo corpo, chorando muito e fazendo vômito de sangue e de uma substância semelhante a fezes, no sábado (26). Ela foi socorrida pelos bombeiros e levada ao Hospital Municipal de Janaúba, do Norte de Minas. Depois de receber atendimento, ela contou aos militares que, por volta das 18h, fazia caminhada, ouvindo uma missa com os fones de ouvido, em seu celular.

Quando estava próxima ao clube Caiçara, ela foi imobilizada por um homem com uma gravata. Ele era moreno, estatura mediana, magro, sem barba, cabelos baixos tipo corte militar, usava um terço com crucifixo e apenas bermuda, sem camisa. Ele arrastou a vítima para um matagal próximo ao rio Gorutuba e a agrediu com socos e chutes no estômago. Segundo relatos da vítima, o tempo todo ele dizia que conhecia a sua família e que iria matá-la caso ela chamasse a polícia.

Em seguida, ela teve as roupas rasgadas pelo autor, que a estuprou. Simulando estar armado, o autor mandou que a vítima fizesse sexo oral e engolisse o esperma. A vítima também teve que engolir a urina do autor. Ela ficou inconsciente depois que o suspeito a penetrou no ânus, de forma violenta.

Não satisfeito, o suspeito defecou no chão e obrigou a vítima a comer suas fezes. Sob ameaça, ela obedeceu. O autor então disse que teria que matá-la e a arrastou até as margens do rio. Neste momento, na tentativa de escapar, a mulher teria mordido o braço do suspeito, que a agrediu com um soco na cabeça. A vítima desmaiou e só acordou no hospital.

No hospital, foi constatado que a mulher apresentava lesões a vagina, no ânus, em várias partes do corpo e vomitou sangue e fezes. Um médico da Fundação de Assistência Social de Janaúba (Fundajan) confirmou o estupro.

Militares fizeram rastreamento em busca do suspeito, mas nenhum dos homens encontrados com características semelhantes às do autor foi reconhecido pela vítima. Segundo informações recebidas pela PM, o autor estaria em uma bicicleta vermelha, com cesta, modelo feminino. Até o momento, ninguém foi preso.

De acordo com a Polícia Civil, o caso está sendo tratado pela Delegacia de Crimes contra a Mulher de Janaúba. A vítima está no hospital e os investigadores continuam levando fotos de possíveis suspeitos para que ela identifique o agressor. “Muito abalada, ela não reconheceu nenhuma das fotos até o momento, o que segundo a Polícia Civil, pode estar relacionado ao estado emocional da vítima”, disse a corporação por meio de sua assessoria de comunicação..

Quem tiver informações que possam ajudar a polícia a encontrar o suspeito pode ligar para o telefone 181. Não é preciso se identificar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave