Mulher é detida tentando entrar com droga em presídio de Montes Claros

Porções de maconha foram encontradas nas partes íntimas da suspeita, que tinha ido visitar o companheiro

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Uma mulher foi detida nesse domingo (27), depois de ser flagrada tentando entrar no presídio regional de Montes Claros, no bairro Novo Jaraguá, com maconha escondida no ânus. A suspeita, de 32 anos, tinha ido visitar o amásio que está preso na unidade, na parte da manhã. Questionada pela Polícia Militar (PM), ela disse que recebeu a droga da mulher de outro detento para ser entregue em um dos pavilhões do presídio.

Segundo informações do boletim de ocorrência registrado pela PM, os agentes penitenciários desconfiaram durante a revista íntima, depois de encontrar um celular em uma sacola plástica que a mulher carregava. Eles relataram à PM que ela andava com dificuldades e não conseguia realizar os procedimentos durante a revista, queixando-se de dores nos rins.

Diante da suspeita de que estivesse escondendo drogas nas partes íntimas, ela foi encaminhada para o Hospital de Pronto-Socorro da Santa Casa de Montes Claros. Lá, ela foi examinada por uma ginecologista, que constatou que havia seis porções de maconha no ânus e no reto da mulher.

Ela foi detida e a droga, apreendida. A ocorrência foi encerrada na Delegacia de Polícia Civil de Montes Claros.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) foi procurada pela reportagem de O TEMPO e deve se pronunciar sobre o caso ainda nesta segunda-feira (28).

Em Contagem

Na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, uma mulher foi detida com 200 g de maconha na vagina. De acordo com a Seds, o material foi encontrado durante a revista, quando a suspeita passava pelo “body scan”. A Polícia Militar foi acionada e registrou a ocorrência, nesse domingo (27).

A mulher foi encaminhada para para 6ª Delegacia Seccional de Contagem. O material apreendido foi encaminhado à Polícia Civil.  

Leia tudo sobre: presodrogasmontes claroscontagempresídiomulheres