Após derrota, seleção de basquete mira terceiro lugar

Brasil agora precisa do bronze, diante do Uruguai, para garantir a vaga nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Raulzinho está determinado a ajudar a seleção brasileira a conquistar a vitória nesta segunda-feira
SAMUEL VÉLEZ/ FIBA AMÉRICAS
Raulzinho está determinado a ajudar a seleção brasileira a conquistar a vitória nesta segunda-feira

A seleção brasileira masculina de basquete perdeu para a Venezuela, no último domingo, e terá de se contentar com a disputa do terceiro lugar no Campeonato Sul-Americano. A equipe apresentou os mesmos erros da derrota de sábado diante da Argentina, chegou a abrir boa vantagem, mas no fim cedeu à pressão dos venezuelanos, apoiados pela torcida em Isla Margarita, e caiu por 66 a 65.

Com a derrota, o Brasil depende de um triunfo, nesta segunda-feira, diante do Uruguai, que perdeu a outra semifinal para a Argentina por 79 a 68, para ficar com a terceira colocação. Só assim, a seleção, que já está classificada para o Pré-Olímpico de 2015, também garantirá vaga nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no ano que vem.

“Viemos para o Sul-Americano com três objetivos: ser campeão e garantir as vagas para o Pan e o Pré-Olímpico. Garantimos a vaga para o Pré-Olímpico, mas ficamos fora da final. Amanhã (segunda) contra o Uruguai, passou a ser o nosso jogo mais importante na competição. Vamos entrar com a mesma determinação e focados em conquistar a vitória e a vaga no Pan-Americano”, disse o armador Raulzinho.

O jogador, aliás, foi um dos principais personagens do Brasil. Foi ele quem liderou a equipe em pontos, com 15, e o maior responsável pelos dez pontos de vantagem obtidos no terceiro quarto. Mas no último período, quando a seleção sentiu a pressão, o armador também caiu de produção. Na última posse de bola, com a Venezuela um ponto à frente, Jefferson errou uma bola de três. Vitor Benite pegou o rebote e deu na mão de Raulzinho, que se atrapalhou e acabou com a última chance de vitória.

“Foi uma partida equilibrada do início ao fim e decidida nos detalhes. A equipe fez tudo o que podia, esteve atrás do placar, passou a frente e sempre buscou a vitória. Mas não foi possível. Méritos também para a Venezuela, que soube ganhar a partida. Agora é pensar no Uruguai, que é um adversário forte e também quer a vaga para os Jogos Pan-Americanos. Tenho muito orgulho de dirigir essa equipe e esses jogadores e sei que vamos buscar esse resultado positivo”, avaliou o técnico José Neto.

Leia tudo sobre: basquetederrotamiraterceirolugarsul-americano