Enderson Moreira não é mais o treinador do Grêmio

Mais que a derrota desse domingo, pesou para o técnico a perda do Campeonato Gaúcho e a eliminação nas oitavas de final da Libertadores

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Para Enderson, o mando de campo tem que prevalecer na decisão pela vaga às quartas de final do torneio
Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Para Enderson, o mando de campo tem que prevalecer na decisão pela vaga às quartas de final do torneio

Poucos minutos depois da derrota para o Coritiba por 3 a 2, nesse domingo, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, a direção do Grêmio se pronunciou oficialmente, através do presidente Fábio Koff, na sala de entrevistas do estádio, que o técnico Enderson Moreira não trabalhará mais no clube.

O treinador se manifestou após o jogo e confirmou a saída. "A gente lamenta muito a derrota de hoje (domingo). Em conversa com a direção, chegamos a um consenso que o melhor era encerrar o trabalho. Tentamos fazer o melhor, mas não funcionou da maneira que todos esperavam. Eu lamento muito. Agradeço e peço desculpas à torcida pelo que não houve da maneira que eles merecem. Agradeço à direção pela forma correta e a maneira decente e profissional que fui tratado aqui", disse o técnico em pronunciamento aos jornalistas.

A derrota nesse domingo fez o Grêmio despencar para a 10ª colocação, com 19 pontos - nove atrás do líder Cruzeiro. Além disso, pesou para Enderson Moreira a perda do Campeonato Gaúcho em uma goleada do rival Internacional, em Caxias do Sul, e a eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores, na disputa por pênaltis, para o San Lorenzo.

"Tantos anos na presidência do Grêmio, vivo hoje (domingo) um momento inédito. Nunca vi um momento em que sai o treinador e que nós estabelecemos uma relação em meses de admiração e respeito recíprocos. Eu não vivi e não vi uma situação de rompimento de relação profissional como esta. Com dignidade, respeito recíproco de um excelente profissional com o clube, que desempenhou seu trabalho com dedicação e responsabilidade, respeito ao clube e ao elenco", disse Fábio Koff, logo após o anúncio da saída de Enderson Moreira.

"Não era uma tarefa fácil, o Enderson sabia disso. Tivemos momentos exitosos e outros nem tanto. Os resultados não corresponderam ao que o jogo mostrou. O Grêmio busca um título. A eliminação na Libertadores foi um acidente, nos pênaltis, e o Grêmio saiu de campo vaiado. O Cruzeiro não ganhou do San Lorenzo e saiu aplaudido. Nós ganhamos. É um rompimento profissional, mas não é um rompimento de relação que se estabeleceu de respeito recíproco", completou o dirigente.

Leia tudo sobre: enderson moreiranaomaistecnicogremiodemitido