Ricardo Gareca já teme perder o emprego no Palmeiras

“Não falo do futuro e sim do jogo com o Corinthians, que ganhou merecidamente", disse

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Palmeiras/Divulgação
"Eu não posso prometer títulos, não sei o que vai acontecer amanhã. Vivo o presente", disse o treinador

A terceira derrota seguida do Palmeiras no Campeonato Brasileiro em três jogos sob seu comando, criou uma situação desconfortável para o técnico argentino Ricardo Gareca. Ele garante que continua acreditando que a equipe vai encontrar o "rumo", mas reconhece que não sabe se a diretoria terá paciência para esperar até seu trabalho começar a dar resultados.

“Não falo do futuro e sim do jogo com o Corinthians, que ganhou merecidamente", disse, na entrevista coletiva. “Penso em fazer o meu trabalho. Agradeço pela confiança do presidente (Paulo Nobre), da diretoria, mas não sei o que eles pensam com três derrotas seguidas", acrescentou, com franqueza.

Abatido, Ricardo Gareca admitiu que não esperava passar por uma fase tão difícil logo no início de seu trabalho. Mas garantiu ter força para fazer o time reagir. “Não pensava em viver esse momento, mas já passei por situações difíceis na minha carreira. É difícil perder três jogos seguidos aqui, na Argentina e em qualquer parte do mundo. Mais ainda um clássico. Mas tenho força para continuar e estou convencido de que com o tempo posso armar um bom time".

A princípio, Ricardo Gareca não corre risco, mesmo porque foi uma aposta de Paulo Nobre que sabe que um treinador precisa de tempo para implantar a sua filosofia de trabalho. Mas tropeços consecutivos, mal rendimento do time e a situação delicada na tabela de classificação de uma equipe que voltou este ano para a primeira divisão podem trazer turbulência.

O argentino, no entanto, continua acreditando que, mesmo que o atual elenco não receba grandes reforços, poderá se recuperar no Brasileirão - e manter a boa campanha na Copa do Brasil. Mas admite que isso tem de ocorrer rapidamente. “Eu penso que o Palmeiras tem qualidade. Nós temos bons jogadores", defendeu. “Mas não estivemos em um bom dia", concluiu, falando especificamente da partida deste domingo.

Ricardo Gareca reconheceu que o Corinthians teve o controle do jogo e que foi superior até mesmo no primeiro tempo, quando a partida foi mais equilibrada e o Palmeiras, pelo menos, conseguiu se defender bem. “O Corinthians teve mérito por não nos deixar jogar. Nunca tivemos uma oportunidade clara para atacar. Tivemos posse de bola, mas atacamos pouco".

Quanto à necessidade de reação rápida, uma boa oportunidade se apresentará na próxima rodada - o Palmeiras recebe o Bahia, que está na zona do rebaixamento. Ricardo Gareca pode aproveitar o amistoso desta quarta-feira contra a Fiorentina, no estádio do Pacaembu, para fazer alguns ajustes na equipe pensando no confronto do próximo domingo.

Mas futebol consistente, o Palmeiras talvez ainda demore para mostrar. “Com o tempo se pode armar um bom time. É uma etapa difícil, mas vamos ter de suportar e superar", disse Ricardo Gareca.

Leia tudo sobre: futebolpalmeiras