Avacoelhada

iG Minas Gerais |

O Coelhão respeitou demais o adversário e desperdiçou grande oportunidade de conquistar a vitória fora de casa. No primeiro tempo, com três volantes, ainda cedeu espaços na intermediária para o América-RN. Thiago Santos, que entrou para reforçar a marcação, levou cartão amarelo em uma jogada de recomposição, quando avançou sem necessidade. Na segunda etapa, o Coelhão acreditou no próprio potencial, jogou no campo de defesa do oponente, acertou mais passes, mas errou as finalizações. Mesmo assim, passou a impressão de ter jogado com um jogador a menos. A entrada de Tchô, possivelmente, aumentaria a capacidade de criação, mas Willians e Mancini saíram devido ao desgaste de correr atrás do resultado. Segundo Carlos Coutinho, o Careca Americano, ousadia é uma palavra inexistente entre os técnicos brasileiros. A voz da Massa Saudações alvinegras. Após conquistar novamente a América, o CAMpeão da Recopa volta ao Brasileirão e pega o Sport logo mais. Levir cogitou escalar uma equipe alternativa nesse jogo, mas ainda bem que repensou e deve escalar força máxima no Galo. Eu até concordo que o jogo da última quarta-feira foi uma batalha física e emocional para os jogadores, mas este é momento de eles se doarem ao máximo para que o Galo continue na briga do Brasileirão. Mesmo porque eles tiveram muito tempo para descansar durante a parada da Copa. O único desfalque é Ronaldinho – que neste momento está mais difícil de ser achado do que o Wally. No entanto, muitos acham que por ora ele não está fazendo falta por causa da boa fase de Guilherme. Só que, se com Guilherme o time fica mais rápido, em contrapartida a simples presença de R10 em campo já intimida o adversário. A voz Celeste Nem a chuva para o maior de Minas! Ontem, mais um show dos garotos em campo, e da nação celeste, nas arquibancadas. Mais de 20 mil pessoas compareceram ao Mineirão. O time não deixou por menos, fez 5 a 0 no Figueirense e aumentou a diferença para o segundo colocado. O Cruzeiro é um conjunto e não depende só de um jogador. Marcelo Oliveira conseguiu implantar um futebol de toques rápidos aliados à velocidade. Vamos acumulando vitórias em nossa casa, o Mineirão. Afinal de contas, ninguém tem dúvida de quem manda no Gigante da Pampulha. Os números estão aí para reforçar o que venho falando há tempos. Os guerreiros estão conscientes de que o Cruzeiro é a bola da vez e que todos querem ganhar do líder. Todo cuidado é pouco! Abraços ao secretário de Esportes de Raul Soares e toda a família, que nos receberam tão bem nessa maravilhosa cidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave