Com falha de Marcelo Lomba, Inter vence e afunda o Bahia

Com o resultado, o Colorado assumiu a vice-liderança do Brasileiro e empurrou o Tricolor baiano para a zona de rebaixamento

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Bahia foi prejudicado pela falha do goleiro Marcelo Lomba no duelo duro contra o Inter
ALEXANDRE LOPS/INTERNACIONAL
Bahia foi prejudicado pela falha do goleiro Marcelo Lomba no duelo duro contra o Inter

Bahia e Internacional fizeram neste sábado à noite um jogo chato de baixíssimo nível técnico, que tinha tudo para terminar em um insosso 0 a 0. Mas foi preciso apenas uma falha do goleiro Marcelo Lomba, em chute despretensioso de Wellington Silva no segundo tempo, para que o time gaúcho vencesse por 1 a 0, em plena Arena Fonte Nova, e afundasse ainda mais os donos da casa no Campeonato Brasileiro.

O frango de Lomba ajudou o Bahia chegar ao nono jogo consecutivo sem vitória no Brasileirão, caindo para a zona de rebaixamento. Para piorar, a equipe ocupa a 17.ª posição que pertencia ao arquirrival Vitória, agora fora da zona da degola. Por outro lado, o Internacional sobe para a vice-liderança provisória, com 22 pontos, seis a menos que o Cruzeiro.

O Inter agora volta suas atenções para a Copa do Brasil, pela qual inicia o confronto de terceira fase diante do Ceará na quarta-feira, no Beira-Rio. Já o Bahia volta a campo somente diante do Palmeiras, domingo que vem, no Pacaembu, pelo Brasileirão. Pressionado, o técnico Marquinhos Santos pode não estar mais no banco da equipe nesta partida.

O JOGO - Em busca de afastar de vez a crise, o Bahia começou muito melhor e teve bons momentos logo nos primeiros minutos. Aos três, Kieza aproveitou roubo de bola de Henrique, arrancou, entrou na área, mas demorou muito e foi travado por Fabrício. Dois minutos depois, Rhayner recebeu na área e tentou a finalização, mas desta vez foi Wellington Silva quem apareceu para impedir o gol.

Mas depois de um ímpeto inicial, o Bahia diminuiu o ritmo e o Inter cresceu. O primeiro bom momento dos gaúchos aconteceu aos 13 minutos, quando Fabrício recebeu de Willians e arriscou de direita, rente à trave. As duas equipes tentavam ganhar o controle do meio de campo, nenhuma delas conseguia e o jogo ficou morno.

Somente aos 32 minutos, o Bahia voltou a assustar, e precisou da bola parada para isso. Branquinho cruzou da direita, a bola foi escorada e Uelliton, de frente para o gol, chutou para fora. Apenas um minuto depois, Henrique recebeu pela esquerda e bateu, mas o tiro saiu fraco.

Na volta para o segundo tempo, o Inter perdeu seu principal jogador, o meia D'Alessandro, que sentiu dores na coxa e deu lugar a Eduardo Sasha. O meio do campo do Inter, que já vinha tendo dificuldade, passou a ser ainda menos criativo e o Bahia se aproveitou para começar melhor.

Com muitas dificuldades, o Inter dependeu de um chute de longe de Alex, espalmado por Marcelo Lomba, para chegar pela primeira vez na etapa final. Na defesa, porém, o time gaúcho não dava espaços. É verdade, também, que o Bahia pouco pressionava, esbarrando no nervosismo pela campanha ruim até o momento e nas próprias deficiências técnicas.

As equipes não mostravam qualquer possibilidade de abrir o placar, então foi necessária uma falha individual incrível para que isso acontecesse. Aos 20 minutos, Wellington Silva recebeu pela direita, ajeitou para a canhota e chutou. A bola foi em cima de Marcelo Lomba, que tentou agarrar, mas apenas desviou a bola para trás, e ela morreu no fundo da rede.

Se já estava pressionado, o Bahia ficou ainda mais nervoso com o gol e começou a errar muitos passes. Em cobrança de falta de Uelliton, na meia-lua, o time da casa teve sua melhor chance, mas o volante jogou por cima. Satisfeito, o Inter se limitou a defender, fez isso bem e saiu com os três pontos.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 0 X 1 INTERNACIONAL

BAHIA - Marcelo Lomba; Roniery, Adailton, Titi e Pará; Uelliton, Léo Gago e Branquinho (William Barbio); Rhayner (Rafinha), Henrique (Emanuel Biancucchi) e Kieza. Técnico: Marquinhos Santos.

INTERNACIONAL - Dida; Wellington Silva, Paulão, Juan e Fabrício; Wellington, Willians, Alan Patrick (Cláudio Winck), D'Alessandro (Eduardo Sasha) e Alex (Ygor); Rafael Moura. Técnico: Abel Braga.

GOLS - Wellington Silva, aos 20 minutos do segundo tempo. ÁRBITRO - Héber Roberto Lopes (PR). CARTÕES AMARELOS - Uelliton, Léo Gago (Bahia); Juan, Alan Patrick (Inter). RENDA - R$ 156.873,00. PÚBLICO - 5.221 pagantes (5.308 total). LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Leia tudo sobre: internacionalbahiafutebolbrasileiro