Governo da Venezuela retoma voos a Aruba, apesar de impasse

Suspensão do embargo ocorreu após várias horas de negociação entre representantes dos dois países

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os voos entre Venezuela e Aruba foram retomados neste sábado (26), encerrando uma breve suspensão motivada pela revoltada do governo venezuelano com a prisão de um conselheiro na ilha. A suspensão do embargo aos voos ocorreu após várias horas de negociação entre o ministro de Justiça de Aruba, Arthur Dowers, e um representante do Ministério de Relações Exteriores da Venezuela.

A interrupção dos voos começou na tarde de sexta-feira, quando um juiz de Aruba decidiu que Hugo Carvajal, ex-diretor de inteligência militar da Venezuela, deveria permanecer preso. Ele foi detido ao chegar à ilha em função de um mandato de prisão expedido pelo governo dos Estados Unidos, que o acusa de envolvimento com o tráfico de drogas e já pediu sua extradição.

"Nós entendemos que a Venezuela esteja irritada com a detenção de um dos membros do seu corpo diplomático, mas eu disse a eles que, com base nos direitos humanos básicos, não faz sentido impedir as viagens de centenas de cidadãos", comentou Dowers, ao defender a retomada dos voos. A economia de Aruba, que fica a apenas 24 quilômetros de distância da Venezuela, depende fortemente dos turistas do país vizinho.

Carvajal foi preso na última quinta-feira, ao chegar em Aruba para assumir o cargo de cônsul. A Venezuela questionou a prisão, citando a imunidade diplomática, mas as autoridades locais alegaram que a detenção ocorreu antes que ele tomasse posse. Segundo Dowers, o governo local foi obrigado a cumprir o pedido de prisão feito pelos EUA porque o país tem um pacto com o Reino da Holanda, do qual Aruba é um território autônomo. Fonte: Associated Press.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave