Dedé explica choro após gol que coroou retorno aos gramados

Zagueiro celeste foi presenteado logo na primeira partida feita depois de depois meses afastado em tratamento de lesão no joelho

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

MG - BRASILEIRÃO/CRUZEIRO E FIGUEIRENSE - ESPORTES
Cruzeiro recebe o Figueirense em partida válida pela 12ª segunda rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, neste sábado.

FOTO: Douglas Magno/O TEMPO/26.07.2014
douglas magno
MG - BRASILEIRÃO/CRUZEIRO E FIGUEIRENSE - ESPORTES Cruzeiro recebe o Figueirense em partida válida pela 12ª segunda rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, neste sábado. FOTO: Douglas Magno/O TEMPO/26.07.2014

O retorno do zagueiro Dedé aos gramados não poderia ser melhor. O jogador, que ficou dois meses afastado, em virtude de lesão no joelho direito, recuperou a vaga de titular na partida deste sábado, contra o Figueirense, ajudou o time celeste a sair de campo sem ser vazado a ainda marcou um dos gols da goleada de 5 a 0 no Mineirão.

Antes de balançar as redes, o zagueiro tomou um susto, quando sofreu uma queda no primeiro tempo, caindo em cima do joelho recém-recuperado, chegando a pedir para ser substituído. Ele foi avaliado no vestiário e teve aval dos médicos do Cruzeiro para voltar. Logo aos quatro minutos da etapa complementar da partida, ele foi à área adversária para subir no segundo andar e estufar as redes.

O gol foi como um prêmio para todo o esforço e a superação do zagueiro. Emocionado, ele foi às lágrimas na hora da comemoração e fez questão de agradecer ao técnico Marcelo Olivera pelo voto de confiança, mesmo com os substitutos estando em tão boa fase.

“O técnico me passou a confiança de retornar como titular logo voltando de contusão, e tenho que agradecer a ele, estou feliz. Acho que Deus me abençoou com esse gol e não teve como conter as lágrimas. Foi muito emocionante porque fiquei dois meses machucado e passa muitas coisas na cabeça”, disse.

Dedé falou sobre o período que passou em tratamento, quando teve seu futuro no Cruzeiro questionado. A chegada de Manoel foi vista por muito até como um sinal de que o 'Mito' sairia do time celeste. Por tudo que passou, ele aproveitou o momento do gol marcado para lavar a alma.

“Fiquei dois meses lutando contra essa contusão, que me pegou de surpresa, porque não sou de contundir muito. Fiquei baqueado, pensando no Cruzeiro, na carreira. Deus me abençoou colocando uma comissão muito boa, que dá confiança para a gente jogar. Abaixei e chorei mesmo pela força dos meus companheiros”, revelou.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposadedezagueirochorolagrimasgol