Santos bate Chapecoense em casa e vira vice provisório

Resultado levou o Santos à vice-liderança provisória da tabela com 20 pontos, mesmo número do Corinthians, que está em terceiro e ainda atua na rodada

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Equipe agora volta as atenções para a Copa do Brasil, já que na quinta-feira terá pela frente o Londrina, no Estádio do Café
SantosFC Oficial/reprodução
Equipe agora volta as atenções para a Copa do Brasil, já que na quinta-feira terá pela frente o Londrina, no Estádio do Café

Discreto, o Santos aos poucos vai se aproximando da briga pelas primeiras posições do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, a equipe mais uma vez não foi brilhante, mas venceu com propriedade a Chapecoense por 3 a 0, na Vila Belmiro, pela 12.ª rodada. O gol de Rildo logo no início deu tranquilidade ao time da casa, que praticamente não sofreu sustos ao longo dos 90 minutos. Gabriel e Diego Cardoso, no segundo tempo, selaram o placar. O resultado levou o Santos à vice-liderança provisória da tabela com 20 pontos, mesmo número do Corinthians, que está em terceiro e ainda atua na rodada, e oito atrás do líder Cruzeiro. Agora, a equipe volta as atenções para a Copa do Brasil, já que na quinta-feira inicia o confronto de terceira fase diante do Londrina, no Estádio do Café, casa do adversário. Já a Chapecoense viu sua boa sequência diante dos paulistas ser encerrada. A equipe, que perdeu para o Corinthians mas venceu Palmeiras e São Paulo neste Brasileirão, estacionou nos 11 pontos, em 15.º, dois a mais que o Bahia, que abre a zona de rebaixamento. No domingo que vem, o duelo será diante do lanterna Flamengo, na Arena Condá. O JOGO - Como tem sido sua característica nos jogos fora de casa a Chapecoense começou o jogo fechada, chamando o Santos, que tinha dificuldade para infiltrar. A primeira boa chance aconteceu aos 11 minutos, quando Lucas Lima avançou pelo meio e lançou para Rildo, que ajeitou bonito de cabeça para Gabriel bater para fora, desviado. No lance seguinte, Gabriel devolveu o presente e dessa vez o primeiro gol saiu. Após a cobrança de escanteio e erro de Dedé na tentativa de afastar o perigo, a bola sobrou com o atacante, que dominou e tocou para Rildo bater de primeira. O tiro de canhota saiu colocado, no canto direito de Danilo, que não alcançou. A vantagem fez o Santos passar a usar a mesma tática do adversário: se fechar no campo de defesa e esperar um contra-ataque. Por sua vez, a Chapecoense começou a ficar com a bola, mas tinha muita dificuldade para criar. Aos 23, em cobrança de falta de longe, o lateral Fabiano até levou perigo, mas jogou por cima. Diante da mudança de postura do Santos e da falta de criatividade da Chapecoense, o jogo perdeu em emoção. Apesar da maior posse de bola dos visitantes, os melhores momentos eram criados pelo time paulista, que, ainda assim, pouco ameaçava o gol adversário. Talvez ciente de que precisava mudar de postura, a Chapecoense voltou mais ofensiva para o segundo tempo e criou sua primeira grande chance na partida aos dois minutos, quando o ataque trocou passes, Dedé recebeu de Nenén e bateu cruzado, exigindo ótima defesa de Aranha. Mas na primeira ida ao ataque, o Santos aumentou. Thiago Ribeiro recebeu ótimo lançamento pela direita, teve calma para levantar a cabeça e rolou para o meio. A defesa da Chapecoense dormiu e deixou Gabriel sozinho para tocar para a rede, aos seis minutos. Tranquilo na partida, o Santos se fechou ainda mais e a Chapecoense foi desesperada para o ataque em busca de uma reação. Aos 19 minutos, novamente Aranha impediu o gol dos visitantes, depois de espalmar finalização à queima-roupa do volante Abuda. Aos 27, Aranha apareceu bem mais uma vez, de novo em chute forte de Abuda. Mesmo quando a Chapecoense mais atacava, o Santos parecia calmo, dono do jogo. Essa tranquilidade aumentou aos 35 minutos, com o terceiro gol. Gabriel deu linda enfiada para Thiago Ribeiro, que desceu novamente pela direita e cruzou rasteiro. Desta vez foi Diego Cardoso quem apareceu para finalizar e selar o resultado. FICHA TÉCNICA:  SANTOS 3 X 0 CHAPECOENSE SANTOS - Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Mena; Alison (Souza), Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Geuvânio), Gabriel e Rildo (Diego Cardoso). Técnico: Oswaldo de Oliveira. CHAPECOENSE - Danilo; Fabiano, Jailton, Rafael Lima e Rodrigo Biro; Wanderson, Ricardo Conceição (Abuda), Dedé, Nenén (Zezinho) e Camilo (Leandro); Bruno Rangel. Técnico: Celso Rodrigues. GOLS - Rildo, aos 12 minutos do primeiro tempo. Gabriel, aos seis, e Diego Cardoso, aos 35 minutos do segundo tempo. CARTÕES AMARELOS - David Braz, Alison (Santos); Rodrigo Biro (Chapecoense). ÁRBITRO - Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ). PÚBLICO - 6.962 pagantes. RENDA - R$ 129.685,00. LOCAL - Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave