Moradores vizinhos ao viaduto pedem transparência em ato na Pedro I

Grupo fechou o trânsito na avenida Pedro I, próximo ao viaduto João Samaha na manhã deste sábado

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

Moradores fecharam avenida Pedro I
Lincon Zarbietti/O Tempo
Moradores fecharam avenida Pedro I

Cerca de 50 moradores dos prédios vizinhos ao trecho da avenida Pedro I onde o viaduto Batalha dos Guararapes desabou, há pouco menos de um mês, fecharam a avenida sob o viaduto João Samaha na manhã deste sábado (26). O grupo pede mais transparência e informações sobre o andamento das obras de demolição do viaduto e, também, sobre a remoção das famílias que vivem na região.

"Grande inauguração do viaduto Guararapes, conheça antes que caia", diz uma das faixas carregadas pelo grupo, que chegou ao local pouco antes das 10h. 

O trânsito na avenida Pedro I foi desviado, mas é lento e causa reflexos na rua Montese.

Remoção

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil decidiu retirar 186 famílias dos residenciais Savana e Antares depois que a Cowan, empresa responsável pela construção do viaduto Batalha dos Guararapes, divulgou a informação de que a segunda alça da estrutura também corre risco de cair. 

Os moradores foram cadastrados pela Defesa Civil e ainda não há data para que eles sejam removidos. Com medo, algumas famílias decidiram deixar o local por conta própria. As que permaneceram, cobram mais informações sobre o processo de remoção.

Risco

O documento apresentado pela Cowan nessa terça-feira (22) concluiu que houve erro de cálculo no projeto executivo, o que dimensionou menos aço do que o necessário no bloco que fica abaixo de um dos pilares do viaduto. A construtora aceitou arcar com as despesas de hospedagem provisória das famílias dos prédios vizinhos ao elevado e com os custos de contratação de projeto e obras da demolição da alça que restou.

Atualizada às 10h51

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave