Candidato defende redução

Aécio comentou também a absolvição de Dilma, pelo TCU, na investigação da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. O senador Aécio Neves (PSDB), candidato à Presidência da República, disse nessa sexta ser a favor do projeto de seu candidato a vice, o senador Aloysio Nunes (PSDB), sobre a redução da maioridade penal em caso de crimes hediondos. Foi a primeira vez que o assunto apareceu na campanha presidencial desde que a corrida eleitoral foi oficializada, no último dia 6.  

A declaração de Aécio foi dada durante visita ao centro cultural do AfroReggae, na favela de Vigário Geral, no Rio de Janeiro. Ao lado de José Júnior, líder da ONG voltada para jovens de comunidades, o tucano afirmou que a proposta de Nunes, sobre a redução da maioridade penal em caso de crimes hediondos, pode representar o fim da impunidade.

“Não é uma posição consensual, mas o projeto do Aloysio, que atinge cerca de 1% dos jovens que cometem um delito, pode sinalizar o fim da impunidade. Estamos falando de crimes hediondos. Mas isso não é solução, é paliativo. Solução é educação”, ressaltou.

O tema é polêmico e contraria entidades de defesa dos direitos da criança e do adolescente.

Pasadena. Aécio comentou também a absolvição de Dilma, pelo TCU, na investigação da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Ele classificou de “curioso” e “tratamento diferenciado” o fato de o conselho de administração da Petrobras, do qual Dilma fazia parte, não ter sido responsabilizado.

“Acho apenas curioso que os diretores sejam responsabilizados e os membros do conselho, que ratificam as ações, terem tido um tratamento diferenciado. Eu não prejulgo ninguém, acho apenas que está faltando uma palavra pessoal da presidente”, cobrou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave