Brasil atropela Equador no Sul-Americano de basquete

Equipe nacional ainda diminuiu o ritmo no segundo tempo, sacramento um verdadeiro massacre na Venezuela

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

A seleção brasileira masculina de basquete atropelou o Equador nesta sexta-feira e chegou à segunda vitória em duas partidas do Campeonato Sul-Americano, que está sendo realizado em Isla Margarita, na Venezuela. Depois de um começo ruim, o comandados de José Neto deslancharam a partir do segundo período e conseguiram a vitória pelo expressivo placar de 106 a 54. O resultado deixa o Brasil na ponta do Grupo A do torneio, com quatro pontos, dois à frente da Argentina, que pode igualar a marca ainda nesta sexta, já que enfrenta o Paraguai. Brasileiros e argentinos, aliás, se enfrentarão no sábado no jogo que deve definir o primeiro colocado da chave. Os dois primeiros de cada grupo vão para as semifinais.

Como na estreia diante do Paraguai, o Brasil começou mal a partida desta sexta e chegou a estar perdendo no primeiro período, mas acabou vencendo por 17 a 16. A partir do segundo quarto, no entanto, a equipe de José Neto fez valer a maior qualidade técnica e passou a abrir vantagem para triunfar com tranquilidade. No terceiro quarto, por exemplo, os brasileiros venceram por 31 a 6.

A entrada de Olivinha foi fundamental para que o Brasil reagisse nesta sexta e o ala/pivô acabou deixando a quadra como cestinha do confronto, com 17 pontos, além de sete rebotes. Rafael Mineiro contribuiu com 15 pontos, enquanto Arthur anotou 12 e Raulzinho, 11. Do lado equatoriano, destaque para os 11 pontos de Carlos Carcelén. O Sul-Americano dará três vagas para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, no ano que vem, e ainda levará quatro seleções para o Pré-Olímpico de 2015, que vale também como a Copa América. Por conta do Mundial da Espanha, que começará no final de agosto o Brasil está com uma equipe B na Venezuela. A seleção de Rubén Magnano que viaja a terras espanholas, no entanto, ainda tem duas vagas em aberto e um bom desempenho em Isla Margarita pode render aos jogadores comandados por José Neto um lugar no Mundial.

Leia tudo sobre: basquetesul-americanobrasilseleção brasileiraequador