Marcelo Oliveira confirma Dedé como titular contra o Figueirense

Treinador do Cruzeiro também explicou as razões que o fizeram optar pela saída de Manoel, que vinha atuando ao lado de Léo

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

O técnico Marcelo Oliveira confirmou o time que vai enfrentar o Figueirense, neste sábado. Adepto do fato de que time que treina é o que joga, o treinador celeste vai mesmo promover o retorno do zagueiro Dedé. No último coletivo antes da partida contra os catarinenses, o camisa 26 formou a dupla de zaga com Léo, e Manoel acabou sacado da equipe.

“O time que trabalhou ontem (quinta-feira) é o que vai jogar, com a volta do Dedé, que se recondicionou fisicamente e está pronto. O Marquinhos vai na esquerda. O Everton Ribeiro não treinou porque estava muito cansado, mas vai para o jogo. Vamos também com um banco muito forte, para fazer uma grande partida”, declarou o comandante estrelado.

Marcelo ainda explicou os motivos que o fizeram escalar Dedé na equipe principal. “Convicção, um pouco de coerência também, porque o Dedé foi titular durante todo o ano e vinha jogando. A partir de agora, vai ter uma disputa de acordo com a produção, uma vez que estamos com quatro excelentes zagueiros”, disse.

Marcelo Oliveira ressaltou a importância do defensor e a experiência que ele tem como jogador, pontos fundamentais para ajudar a equipe estrelada em campo. “A experiência em jogos de Brasileiro, título da Copa do Brasil, participação em Libertadores da América, partidas pela seleção brasileira. É um zagueiro veloz, de boa estatura, com bom cabeceio defensivo e ofensivo”, disse.

O treinador, no entanto, deu alguns toques no zagueiro e pediu para que ele se preocupe mais com a parte defensiva. “Ele precisa ter consciência, e isso venho conversando muito com ele, é que o zagueiro precisa só defender o gol, não precisa atacar. O zagueiro, por muitas vezes, é avaliado de forma diferente do atacante. O atacante é avaliado pelo que acerta e o zagueiro é avaliado por aquilo que errou. Acho que vão formar uma boa dupla (Dedé e Léo), como seria com o Manoel também”, declarou.

Por fim, o técnico estrelado explicou porque não manter Manoel, que vinha apresentando grandes atuações e sendo titular. “Qualquer um poderia jogar. A minha preocupação é com a coerência de grupo. O Léo vinha jogando antes de o Manoel chegar e teve poucas situações de falha. Aliás, muito pelo contrário, ele jogou bem todos os jogos. É uma questão de escolha. Mas o Manoel, naturalmente, vai ganhar muito espaço aqui no Cruzeiro”, finalizou.

Leia tudo sobre: marcelo oliveiracruzeirotreinodedétitular