Rússia deve ter mais sanções, dizem EUA e Holanda

Barack Obama, e o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, concordaram que a Rússia não cumpriu as condições estabelecidas por EUA e União Europeia

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente dos EUA, Barack Obama, e o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, concordam que a Rússia ainda trabalha para desestabilizar a Ucrânia e que deveria enfrentar mais sanções, informou a Casa Branca.

Obama ligou a Rutte para oferecer condolências sobre a queda do voo MH17 da Malaysia Airlines, no leste ucraniano, com 298 pessoas a bordo, sendo a maioria dos passageiros cidadãos holandeses.

Os dois líderes também concordaram que a Rússia não cumpriu as condições estabelecidas por EUA e União Europeia. Segundo eles, a Rússia evidentemente continua apoiando os rebeldes separatistas no leste ucraniano com armamentos.

O comunicado da Casa Branca acrescentou que Obama e Rutte reafirmaram o compromisso por uma investigação completa sobre a queda da aeronave.

Leia tudo sobre: RebeldesPró-russosUcrâniaRússiaEUAHolandaMalaysia AirlinesMH17aviãoquedaconflitoconfronto