Verba custeia pessoal e imóveis

Segundo a lei 9.096, de 1995, metade do fundo deve ser utilizado para pagar pessoal e aluguel de imóveis

iG Minas Gerais | TÂmara Teixeira |

O presidente do PT em Minas, deputado federal Odair Cunha, afirma que o Fundo Partidário é essencial para a manutenção do partido. “Metade dele banca os custos com pessoal e a outra metade é para arcar com custos administrativos e o aluguel de imóveis. O partido não tem sede própria”, explicou o deputado.  

Segundo o petista, a sigla já recorreu das penalidades impostas neste ano. “Tenho confiança que não seremos penalizados com o repasse”, afirmou Cunha.

O presidente do PSDB em Minas, deputado federal Marcus Pestana, estava em viagem nessa quinta e não foi localizado para comentar o impacto que a punição aplicada pelo TRE-MG ao partido terá na contabilidade do diretório estadual.

Segundo a lei 9.096, de 1995, metade do fundo deve ser utilizado para pagar pessoal e aluguel de imóveis. O restante é divido com o investimento em fundação de pesquisa e educação política, propaganda partidária e em ações de participação política das mulheres. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave