Cresce oferta de imóveis para alugar, mas preço também

Já a oferta de imóveis comerciais registrou aumento de 8,32% no mês passado, com altas consideráveis em todos os segmentos

iG Minas Gerais | da redação |

Valor do aluguel de imóveis está subindo, mas em ritmo menor
LEO FONTES / O TEMPO
Valor do aluguel de imóveis está subindo, mas em ritmo menor

O preço médio dos aluguéis residenciais subiu 0,35% em junho em Belo Horizonte, acima da inflação registrada na cidade no mesmo mês, de 0,20%. Os dados são de pesquisa realizada pela Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/ Secovi-MG) e Fundação Ipead (Instituto de Pesquisas Econômicas e Administrativas) da UFMG. Houve alta em todos os tipos imobiliários. Os barracões ficaram 0,84% mais caros, os apartamentos subiram 0,34% e as casas, 0,30%. Já a oferta residencial registrou queda de 0,06% em junho, com destaque para a oferta dos barracões, que, por sua vez, subiu 24,56%. Já no primeiro semestre do ano, a variação total nos valores dos aluguéis residenciais foi de 2,39%, enquanto a inflação acumulada na capital ficou em 4,37%. A oferta residencial aumentou 12,54% no período. “No longo prazo, a variação está acompanhando a inflação, em alguns meses é um pouco maior, em outros um pouco menor”, diz o conselheiro da CMI/Secovi-MG, Ariano Cavalcanti de Paula. Segundo ele, o aumento considerável da oferta e a situação econômica do país geraram estabilidade nos preços dos aluguéis. Comercial. Os imóveis comerciais também ficaram mais caros em junho, com alta de 0,61%. O maior aumento, de 1,23%, foi no preço das casas comerciais, seguido dos galpões (0,81%), andares corridos (0,75%), lojas (0,39%) e salas (0,24%). Já a oferta de imóveis comerciais registrou aumento de 8,32% no mês passado, com altas consideráveis em todos os segmentos. A oferta de lojas subiu 11,77%, seguida da de andares corridos (8,42%), salas (7,73%), casas comerciais (4,81%) e galpões (1,08%). Durante o primeiro semestre, os preços dos imóveis comerciais para locação subiram 3,55%, enquanto a oferta registrou aumento de 12,37% no período.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave