Polícia procura suspeito que jogou bebê em aterro sanitário em Mutum

Criança foi encontrada enrolada em lençol e dentro de saco de lixo, funcionária localizou o corpo depois de observar bichos tentando se alimentar do recém-nascido

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

A Polícia Civil de Mutum, na região do Rio Doce, em Minas Gerais, trabalha para encontrar o responsável por deixar um bebê recém-nascido dentro de um saco de lixo em um aterro sanitário do município. Conforme informações do boletim de ocorrência, a criança foi encontrada na manhã de quarta-feira (23).

Por volta de 10h20, uma funcionária do local, que trabalha separando lixo para reciclagem, percebeu que uma das sacolas estava aberta e que alguns bichos se alimentavam do que estava lá dentro.

Ao se aproximar, ela encontrou o corpo de um bebê, que estava em estado de decomposição, e com o cordão umbilical. A criança estava enrolada em um lençol e dentro de uma sacola, que estava rasgada, provavelmente por causa dos bichos que tentavam se alimentar.

A trabalhadora acionou a Polícia Militar (PM), que entrou em contato com Unidades de Saúde da cidade para tentar localizar alguma mulher que tenha dado á luz na terça ou quarta-feira, no entanto, não conseguiram encontrar ninguém. 

Os peritos da Polícia Civil que estiveram no local não conseguiram precisar se o bebê foi “jogado" no local, já sem vida, se ele ainda estava vivo quando foi deixado no aterro ou se a criança é fruto de um aborto. A informação é de que o corpo passará por uma necrópsia.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, o dono do aterro sanitário informou que um caminhão de lixo chegou ao local na tarde de terça-feira (22), porém, ele e outros funcionários não viram nada de anormal nos resíduos. A suspeita é que alguém tenha entrado no local e deixado o corpo da criança durante a noite. Até às 20h06, a polícia não havia identificado os pais do bebê.   

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave