Barrado pela Justiça, partido de Marina diz que tem 104 candidatos

O principal destino dos marineiros foi o PSB de Campos, que filiou e lançou a candidatura de 69 integrantes da Rede, incluindo a da candidata a vice

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

Mesmo tendo sua criação barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral por 6 votos a 1, a Rede Sustentabilidade, grupo político comandado pela ex-senadora Marina Silva, distribuiu nesta quinta-feira (24) nota informando que lançou 104 candidatos às eleições -incluindo a própria Marina, vice na chapa presidencial de Eduardo Campos (PSB).

Após o revés na Justiça Eleitoral, os aliados da ex-senadora se filiaram a outras legendas para conseguir se candidatar. Mas argumentam que essa adesão é provisória e durará até que o partido consiga seu registro na Justiça. Não há prazo para isso acontecer.

O principal destino dos marineiros foi o PSB de Campos, que filiou e lançou a candidatura de 69 integrantes da Rede, incluindo a de Marina.

Mas há integrantes da Rede em partidos de praticamente todas as esferas políticas, desde os oposicionistas PPS e Solidariedade aos governistas PDT e Pros.

Marina é a principal candidata do grupo. Depois dela, há um candidato a vice-governador (Júnior Brasil, filiado ao PSB, no Amazonas) e quatro ao Senado -Heloísa Helena (PSOL), em Alagoas, a ex-corregedora-nacional de Justiça Eliana Calmon (PSB), na Bahia, Reguffe (PDT), no Distrito Federal, e Aguimar Jesuíno da Silva (PV), em Goiás.

O TSE barrou a criação da Rede em setembro devido ao fato de o grupo da ex-senadora não ter conseguido reunir a tempo o número mínimo de assinaturas de apoio exigidas pela lei.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave