Maurício de Lana

Diretor-presidente da Consol

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

A Consol checou a perícia da Cowan?  

Estamos analisando e fazendo nossa própria verificação do projeto e da obra. O viaduto não caiu apenas por um erro na fundação. Outras causas contribuíram. Se o problema é só no bloco de sustentação, teria como recuperar. A construtora não pode falar que não dava para ver que faltava aço. Ela construiu outras estruturas semelhantes e veria essa diferença. Qualquer um que começa a construir um projeto com um suposto erro grosseiro perceberia. Por que a Consol não acompanhou a obra até o fim?

Fomos contratados para fazer os projetos básico e executivo e depois para acompanhar a obra, mas o contrato se encerrou antes do fim da obra, em 2013. Quando estávamos controlando a execução, fazíamos atualizações permanentes dos dados em função das condições locais. O projeto é feito numa previsão hipotética.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave