Direção desperdiça boa história real

iG Minas Gerais |

São Paulo. “Sem Evidências”, dirigido pelo canadense Atom Egoyan, é baseado em uma história real ocorrida em uma pequena cidade do Arkansas, sul dos Estados Unidos. 

Em 1993, três adolescentes foram acusados pelo assassinato brutal de três crianças. Contra os réus, pesava o fato de terem participado de rituais de magia e de gostarem de heavy metal. Eles ficaram conhecidos como os Três de West Memphis. Temendo que eles fossem condenados à pena de morte, um investigador (Colin Firth) decide ajudar a defesa e começa a encontrar furos na acusação – que a polícia e a Justiça parecem determinadas a ignorar.

A base real para o filme é promissora. A narrativa permite ao diretor passear por vários gêneros: do suspense ao drama, do policial ao filme de tribunal. Mas Egoyan desperdiça a riqueza do material com uma direção apenas funcional, sem imaginação – o que é menos do que séries como “CSI” oferecem cotidianamente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave