Após 28 horas, pronto-socorro da Santa Casa é reaberto

Secretário estadual da Saúde, David Uip, diz que liberação recursos está condicionada a realização de uma auditoria nas contas do centro médico que ao longo dos anos tem sofrido com o aumento expressivo de suas dívidas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Santa Casa de São Paulo interrompeu atendimentos de urgência na terça-feira (22)
Google / Maps
Santa Casa de São Paulo interrompeu atendimentos de urgência na terça-feira (22)

O pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia reabriu, como previsto, na noite desta quarta-feira (23). Os atendimentos de urgência e emergência do hospital, localizado no centro da cidade, estavam interrompidos desde as 18h de terça (22), devido à crise financeira da instituição.

Pouco antes das 22h, funcionários retiraram a faixa que informava sobre o fechamento, e o portão principal, na rua Cesário Mota, foi reaberto. Não havia nenhum paciente naquele momento. A reportagem presenciou a entrada de três vans de fornecedores. A direção do hospital, que é o maior filantrópico da América Latina, anunciou horas antes que o serviço reabriria às 22h.

Segundo Kalil Rocha Abdalla, provedor da instituição, a Santa Casa entrou em acordo com a Secretaria Estadual da Saúde. Ele diz, porém, que o acordo ocorreu "a contragosto". Isso porque, afirma, a dívida da Santa Casa gira em torno dos R$ 50 milhões. Hoje, o governo do Estado liberou R$ 3 milhões para o hospital de maneira emergencial.

O secretário estadual da Saúde, David Uip, diz que a liberação de novos recursos está condicionada a realização de uma auditoria nas contas do centro médico que ao longo dos anos tem sofrido com o aumento expressivo de suas dívidas.

"Eu que pedi para que o secretário mandar uma equipe para verificar [as contas] e constatar. Temos certeza da lisura da contabilidade. Não existe problema de gestão", disse Abdalla, em entrevista coletiva.

O provedor afirmou, ainda, que o governo do Estado aceitou liberar verba para sanar a dívida da instituição de forma parcelada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave