Com atrasos em obras, chefe dos Jogos de Inverno de 2018 renuncia

Kim Jin-Sun estava à frente da organização do evento esportivo em Pyeongchang, na Coreia do Sul

iG Minas Gerais | Da Redação |

Dirigente também é investigado por suspeita de gastos acima do previsto pelo projeto sul-coreano
Reprodução Facebook
Dirigente também é investigado por suspeita de gastos acima do previsto pelo projeto sul-coreano

O chefe do Comitê Organizador dos Jogos de Inverno de 2018, Kim Jin-Sun, renunciou ao cargo, após várias críticas por causa dos atrasos nas obras na cidade de Pyeongchang, na Coreia do Sul, que sediará o evento. 

Ex-governador da província de Gangwon, onde fica a cidade dos jogos, ele estava à frente do cargo desde 2011. O mandato de Kim terminaria em outubro de 2015. Pyeongchang  fica a 180 quilômetros da capital sul-coreana, Seul.

Ao explicar a decisão, o político afirmou que o Comitê Organizador precisava de uma 'nova liderança' em um 'período crucial', a três anos antes do início da competição. 

"Os preparativos para os Jogos de Inverno estão entrando na hora decisiva, um período de transição que necessita uma administração mais meticulosa. Acredito que o Comitê precisa fortalecer seu sistema sob uma nova liderança", declarou o sul-coreano. 

Além dos problemas com as obras e os possíveis impactos que os trabalhos causariam ao meio-ambiente, o dirigente também está sendo investigado por uma equipe de auditoria do Governo, que analisa se ele excedeu os gastos previstos no projeto. Jin-Sun desconversou que a sua renúncia esteja relacionada ao caso.

O planejamento da Coreia do Sul prevê gastos de US$ 8,8 bilhões (R$ 19,5 bilhões) em projetos de infraestrutura para Pyeongchang.