Sheilla prevê equilíbrio no Grand Prix de Vôlei

Oposto brasileira é uma das mais experientes do grupo comandando por José Roberto Guimarães

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Vôlei feminino vence com folgas as argelinas
KOJI SASAHARA/ASSOCIATED PRESS
Vôlei feminino vence com folgas as argelinas

Atual bicampeã olímpica, a seleção brasileira feminina de vôlei entra na disputa do Grand Prix, a partir do dia 1º de agosto, para defender o título conquistado no ano passado e chegar ao seu 10º troféu na competição. Para a oposto Sheilla, uma das jogadores mais experientes do grupo do técnico José Roberto Guimarães, a expectativa é de muito equilíbrio na edição de 2014 do torneio. "Somos as atuais campeãs e esse ano o Grand Prix tem um peso ainda maior por ser preparatório para o Mundial, que é o nosso principal objetivo do ano. Na primeira etapa já teremos jogos difíceis. A Itália está com um grupo diferente em relação ao ano passado, com jogadoras mais experientes. A China tem um time novo e eficiente e a República Dominicana possui muita força de ataque. Vejo o cenário internacional muito equilibrado", afirmou Sheilla, já projetando os duelos do Brasil na primeira rodada da competição, contra chinesas, italianas e dominicanas, em Sassari na Itália. "O Mundial é uma competição extremamente importante que a seleção nunca venceu (será disputado entre setembro e outubro, na Itália), e o Grand Prix servirá de parâmetro, pois enfrentaremos as melhores seleções do mundo. Temos um time que mescla experiência com juventude e estamos muita motivados", disse Zé Roberto. "Nossa equipe está treinando muito bem. O Brasil teve uma grande campanha no ano passado e isso serve de motivação. Precisamos jogar bem no Grand Prix para chegarmos ainda mais motivadas no Mundial", completou a ponteira Jaqueline outra estrela da seleção.

Leia tudo sobre: SheillaGrand PrixBrasilseleção brasileiraequilíbrio