Tribunal do Arizona adia execução de réu

Wood foi sentenciado à morte por matar Debra Dietz e seu pai, Eugene Dietz, em 1989, na loja de produtos automotivos da família dela, em Tucson

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O mais alto tribunal do Arizona adiou temporariamente a execução de um condenado para estudar um recurso de última hora. Joseph Rudolph Wood, de 55 anos, deveria ter sido executado na manhã desta quarta-feira (23), mas a ação foi adiada quando o Tribunal Superior do Arizona disse que analisaria se o réu recebeu representação legal adequada durante o processo de sentença.

O recurso também contesta o sigilo do processo de injeção letal e as drogas que são usadas. O Tribunal Superior do Estado ainda pode permitir a execução e levá-la a cabo nesta quarta-feira(23), assim que analisar os argumentos de apelação.

Wood perdeu, na manhã desta quarta-feira (23), um recurso diferente apresentado ao Supremo Tribunal do país.

Os advogados do réu usaram uma nova tática legal na qual advogados diferentes reivindicam que seus direitos sob a Primeira Emenda da Constituição são violados pela recusa do governo em revelar detalhes sobre as drogas usadas na injeção letal. Os advogados de Wood pedem informações sobre a combinação de duas drogas que será usada para matá-lo, além das fabricantes do produto.

Wood foi sentenciado à morte por matar Debra Dietz e seu pai, Eugene Dietz, em 1989, na loja de produtos automotivos da família dela, em Tucson. Wood e Dietz tinham uma relação tumultuada e ele periodicamente a agredia. Dietz tentou encerrar o relacionamento e conseguiu uma ordem de proteção contra Wood. Fonte: Associated Press.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave