Lahm diz que decidiu por deixar seleção antes da Copa

Em um artigo escrito por ele e publicado no jornal Die Zeit, jogador disse que decisão da Champions 2012 o fez pensar sobre o futebol

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Lahm está motivado e quer o título do Mundial de Clubes
Reprodução/Facebook
Lahm está motivado e quer o título do Mundial de Clubes

Dias depois de levantar a taça da Copa do Mundo, o capitão da Alemanha Philipp Lahm surpreendeu ao decidir se aposentar da seleção. O anúncio foi feito pela federação de futebol do país e somente nesta quarta-feira o jogador explicou os motivos que o levaram a parar de vestir as cores alemãs.

Em um artigo escrito por ele e publicado no jornal Die Zeit, Lahm revelou que a decisão de deixar a seleção após a Copa no Brasil havia sido tomada durante o outono europeu de 2013, portanto, bem antes de acontecer o Mundial. Até por isso, o jogador garantiu que o resultado no torneio não interferiu em sua definição. "Teria deixado também se tivéssemos voltado para a casa sem o triunfo".

Aos 30 anos, Lahm deixou a seleção depois de 113 partidas e cinco gols, tendo justamente o título da Copa deste ano como ponto alto nesta trajetória. O jogador explicou que a decisão foi tomada após muito tempo de reflexão e que teve como base o desejo dele de ser o dono do próprio destino no esporte.

Lahm disse que a final da Liga dos Campeões de 2011/2012, diante do Chelsea, o fez pensar sobre o futebol. Na ocasião, o jogador avaliou ter feito uma de suas melhores partidas na carreira, mas o título acabou indo parar no clube inglês, após uma disputa de pênaltis.

"Minha vida pertence a mim", escreveu. "Não quero me deixar arrastar pela competição no esporte. Os esportistas se encontram em uma contínua dependência de casualidades, de coisas em que não podem influenciar, como a simples sorte. Queria tomar as decisões antes que elas fossem tomadas por mim."

Apesar da perda do capitão e de um de seus principais líderes, Lahm acredita que a Alemanha tem tudo para seguir com um futuro brilhante. "Agora a responsabilidade está com a geração seguinte em parte são oito ou nove anos mais jovens que eu e devem encontrar em seu grupo seu próprio líder, a quem respeitem e com quem continuem a evoluir."