Equador troca de técnico após cair na 1ª fase da Copa

Presidente da FEF agradeceu Rueda pelo trabalho realizado no comando do Equador e pela vaga na Copa disputada no Brasil

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Único país sul-americano eliminado na primeira fase da Copa de 2014, o Equador resolveu trocar de técnico. O presidente da Federação Equatoriana de Futebol (FEF), Luis Chiriboga, oficializou a saída do colombiano Reinaldo Rueda e já confirmou Sixto Vizuete como substituto para o cargo.

O dirigente informou que a entidade optou por não renovar o contrato do treinador, assim como firmou um acordo de curto prazo com Vizuete, equatoriano que assinou compromisso para dirigir a seleção do país apenas até janeiro de 2015. Essa, porém, será a sua segunda passagem pelo comando da equipe nacional, dirigida por ele anteriormente entre 2007 e 2010.

Chiriboga agradeceu Rueda pelo trabalho realizado no comando do Equador, que ao menos conseguiu assegurar uma vaga na Copa disputada no Brasil. "A diretoria agradece tudo que o professor (técnico) fez pelo futebol equatoriano: a classificação ao Mundial, a oportunidade que deu a muitos jogadores para que se consolidassem na seleção equatoriana. Por tudo isso, enviamos uma carta de agradecimento a Rueda e à sua equipe de trabalho", afirmou o dirigente.

Rueda, por sua vez, escreveu uma carta de agradecimento à FEF, na qual destacou a "generosidade, apoio e lealdade em todos os momentos" enquanto esteve à frente do time nacional. Ele também agradeceu o apoio dado pelo presidente do Equador, Rafael Correa, e por todos "equatorianos de coração" em sua despedida.

O Equador será adversário da seleção brasileira em amistoso marcado para 9 de setembro, nos Estados Unidos, onde o time agora comandado por Dunga também irá encarar a Colômbia, quatro dias antes. A seleção equatoriana integrou o Grupo E do último Mundial, no qual caiu por 2 a 1 diante da Suíça, venceu Honduras por 2 a 1 e depois foi eliminada ao empatar por 0 a 0 com a França.

Leia tudo sobre: equadornovotecnicofutebol