Ponte Preta e Vasco iniciam sequência de três duelos

Sem nome de novo treinador definido, a Macaca terá no comando interinamente o coordenador das categorias de base, Jorge Parraga

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Com campanha irregular no Campeonato Brasileiro e, portanto, fora da zona de acesso à Série A, o Vasco volta as atenções, nesta quarta-feira, para a Copa do Brasil e enfrenta às 22 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, um adversário que é considerado um dos principais rivais na luta pela volta à elite do futebol. O jogo contra a Ponte Preta é válido pela terceira fase da competição, e não há mais a vantagem do visitante de garantir classificação com vitória por diferença mínima de dois gols.

O técnico Adilson Batista não poderá contar com Pedro Ken, que sofreu estiramento muscular no joelho direito e deve ficar seis semanas fora de atividade. A vaga deve ser ocupada pelo paraguaio Aranda, que substituiu Pedro Ken durante o jogo do último sábado, em que o Vasco empatou com o América-RN por 1 a 1, em São Januário, pela Série B. Na partida, o titular sofreu a lesão.

Com Aranda, a tendência é que Guiñazu atue um pouco mais avançado, tentando jogadas à área da Ponte Preta e vindo de trás como elemento surpresa. Adilson Batista fez no último treino algumas experiências no time. Trocou Thalles por Edmilson e sinalizou que essa pode ser uma alteração no decorrer do jogo. Ele prevê muita dificuldade no confronto com a Ponte Preta. “É sempre um time muito perigoso e atuando em casa se torna mais difícil ainda”, declarou.

Na Ponte Preta, ainda sem definir um substituto para o técnico Dado Cavalcanti, demitido na última segunda, a equipe terá no comando interinamente o coordenador das categorias de base Jorge Parraga. Ele será o responsável por dirigir o time contra o Vasco.

Este será o primeiro de uma maratona de três confrontos entre os dois clubes. Neste sábado, ambos voltam a se enfrentar em Campinas, mas pela 13ª rodada da Série B. Por fim, o duelo de volta da Copa do Brasil acontecerá na outra quarta, no Rio de Janeiro.

Embora tenha comandado apenas dois treinos, Jorge Parraga já aponta com mudanças no time. A única de ordem técnica, porém, acontecerá no setor ofensivo. O atacante velocista Cafu sai para a entrada do meia Adrianinho. Já o zagueiro Tiago Alves, o lateral-esquerdo Bryan e o volante Élton, que já atuaram no torneio por outros clubes, estão fora. Com isso, Raphael Silva, Magal e Adilson Goiano assumem as vagas.

Apesar da pressão por resultados, já que o time ainda não venceu após a Copa do Mundo, a diretoria da Ponte Preta não pretende acelerar a contratação do novo treinador. “Não vamos trabalhar com pressa nesta substituição, pois não podemos errar na escolha que faremos agora”, explicou o co-diretor de futebol Pedro Nicolau.

Leia tudo sobre: vascoponte pretaseriejogos