Totvs tem em Minas Gerais seu segundo mercado no país

Empresa de software de gestão empresarial quer fortalecer sua presença na América Latina

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Confiança. O presidente da Totvs, Laércio Cosentino, investiu, nos últimos cinco anos, R$ 830 milhões em pesquisa e desenvolvimento
© 2013 - Gladstone Campos
Confiança. O presidente da Totvs, Laércio Cosentino, investiu, nos últimos cinco anos, R$ 830 milhões em pesquisa e desenvolvimento

“Totvs”, em latim, significa “tudo, todos, totalidade”. E é bem isso que o presidente da Totvs, Laércio Cosentino, quer fazer com sua empresa de softwares de gestão empresarial que já detém mais de 50% de market share (participação) no mercado brasileiro e liderança na América Latina. Agora, o desafio do executivo é consolidar o trabalho que vem desenvolvendo. “Queremos expandir as fronteiras, fortalecer nossa operação na América Latina e fortalecer a segmentação da economia”, explica Cosentino.  

O empresário, que esteve na semana passada em Nova Lima, na Grande BH, participando do Conexão Empresarial, da VB Comunicação, também faz uma análise da economia mineira. Para a Totvs, o mercado mineiro é crescente, e está se profissionalizando cada vez mais. “Nesse momento, o Brasil cada vez precisa mais de novos projetos, e, com certeza, Minas está contribuindo para isso”.

Para a Totvs, São Paulo continua sendo o primeiro mercado para a empresa. “Mas, Minas Gerais fica entre o segundo e terceiro lugares, dependendo do segmento, pois nós atuamos em dez segmentos”, conta.

A companhia tem uma filial em Belo Horizonte há oito anos. São mais de 1.500 clientes em sua carteira e emprega cerca de 840 profissionais, incluindo uma das quatro fábricas de softwares da companhia.

Dentre os segmentos atendidos pela unidade mineira, os mais representativos são os de manufatura, construção e projetos, logística, saúde, serviços e educacional, que respondem por 73% de sua atividade econômica. Entre os clientes da unidade da Totvs em Minas Gerais estão: Jamef, Grupo Orguel, construtoras Barbosa Mello e Brasil, Sebrae, Fiemg e Concretomix.

Com R$ 1,6 bilhão de faturamento em 2013, 12 mil empregados e presença em 39 países, Cosentino acredita que o diferencial da Totvs é o conhecimento de todo o mercado brasileiro. “Existem várias empresas que só têm o software de back-office, o básico, e a gente se especializou, temos software para transporte, logística, alimentação, varejo, manufatura, e isso faz toda a diferença”, analisa.

Para Cosentino, quanto mais o mercado crescer, mais a Totvs cresce. “Quando o mercado vai bem, ele ajuda as companhias a serem mais competitivas”, acredita o executivo.

Fortaleza

Valor. Com crescimento de mais de 1.000% nos últimos dez anos, a Totvs é considerada a 22ª marca mais valiosa do Brasil, avaliada em US$ 569 milhões, segundo o ranking da BrandAnalytics.

Presidente da empresa entrou como estagiário A Totvs surgiu na zona Norte de São Paulo, em 1969. O atual presidente da Totvs, Laércio Cosentino, iniciou na empresa com estagiário e, na década de 80, conquistou a posição de sócio. É que Cosentino percebeu que era hora de partir para o desenvolvimento de softwares para computadores pessoais. Com o rápido crescimento, trazer um fundo de investimento para a operação foi a saída para alçar voos mais altos. Em 1999, a chegada da Advent fortaleceu os processos da companhia para a expansão e consolidação de mercado. A parceria durou até 2005, quando a Totvs recomprou os 25% que pertenciam ao fundo. No mesmo ano, adquiriu a Logocenter. No ano seguinte, a empresa trocou o nome de Microsiga para Totvs e, em março de 2006, a Totvs tornou-se a primeira empresa de TI da América Latina a fazer o IPO no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo. Dois meses após a abertura de capital, comprou a RM Sistemas. E depois, mais aquisições vieram: Midbyte, BCS e Datasul. Ainda fez uma joint venture com a Quality, criando a TQTVD para atuar em TV digital.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave