Tarcísio faz primeiro ato de campanha com Marina Silva

Militantes da Rede Sustentabilidade conversam para apoiar e participar da campanha do PSB

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

Fernando Pimentel se reuniu com representantes dos Correios
douglas magno
Fernando Pimentel se reuniu com representantes dos Correios

O primeiro ato de campanha na rua, do candidato ao governo de Minas pelo PSB, Tarcísio Delgado, contou com presença da candidata a vice-presidente Marina Silva (PSB).  

Ambos se encontraram no Café Nice, tradicional reduto político do centro de Belo Horizonte, e caminharam por cerca de 800 metros até o Mercado Central, onde pediram votos a comerciantes e curiosos que paravam para tirar fotos.

Antes disso, Marina inaugurou a primeira “Casa de Eduardo e Marina” do país, comitê voluntário instalado por um casal que vive no bairro Taquaril, na região Leste de Belo Horizonte.

Marina disse que a candidatura de Tarcísio cumpre desejo do diretório nacional da Rede Sustentabilidade, de ter candidatura própria. Sobre os militantes da Rede em Minas, que apoiaram a candidatura do ambientalista Apolo Heringer ao governo – proposta derrotada pela executiva estadual do PSB –, a ex-senadora afirmou que ainda há espaço para que os militantes apoiem o candidato socialista.

“Eles estão discutindo internamente porque houve lançamento da candidatura de Apolo, que foi muito importante para o debate. Tarcísio deu abertura para o diálogo para aqueles que se dispuserem a dialogar”, afirmou.

“Mas no plano nacional não há nenhuma dúvida. Nós defendíamos a tese da candidatura própria, ela foi vencedora e o Tarcísio é o nosso candidato”, completou.

O ex-prefeito de Juiz de Fora, na Zona da Mata, confirmou que as conversas estão “avançadas”.

“Minha vida é um testemunho para eles virem para o nosso lado”, disse Tarcísio.

Duas campanhas. A candidatura de Delgado vai ser lançada, oficialmente, em um ato em seu reduto político, Juiz de Fora, no próximo sábado. O evento vai contar com presença de Marina, que volta a Minas, e também do candidato à Presidência, Eduardo Campos.

A ex-senadora justificou a ausência do presidenciável na agenda desta terça na capital mineira.

“Nós temos apenas dois meses de campanha eleitoral e queremos transformar isso em 120 dias. Por isso, Eduardo está em outra frente hoje. Minha avó dizia que bicho da perna curta anda na frente e nosso tempo de TV é bem curtinho, se comparado ao de Dilma Rousseff e de Aécio Neves”, disse.

Comitê

Apoio. Em 2010, 2,5 mil pessoas abriram as “Casas de Marina”, comitês populares para a campanha de Marina Silva. Neste ano o projeto virou “Casa de Eduardo e Marina”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave