Seria preciso um parceiro para ter Robinho, diz Zinho

Alta pedida salarial do atacante inviabiliza sua ida para o Flamengo, assim como já havia declarado presidente do Santos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

MAURÍCIO VAL / VIPCOMM
undefined

Depois de o presidente do Santos, Odílio Rodrigues, ter descartado no dia anterior a possibilidade de contratar Robinho, o gerente de futebol do clube, Zinho, explicou nesta terça-feira que a questão financeira é o que impossibilita o retorno do ídolo, mesmo que seja um empréstimo apenas até o final do ano. Segundo ele, seria necessário ter um parceiro para bancar um negócio desse tamanho, diante da alta pedida salarial do jogador.

Robinho está perto de seguir o mesmo caminho feito recentemente pelo meia Kaká: deixar o Milan para jogar no Orlando City, sendo emprestado por seis meses a um clube brasileiro para ficar em atividade enquanto a próxima temporada do campeonato de futebol dos Estados Unidos não começa.

O destino de Kaká foi o São Paulo, onde ficará até dezembro. Já o caminho natural de Robinho, que ainda negocia a transferência do Milan para o Orlando City - já ficou de fora da excursão do clube italiano na pré-temporada -, seria o Santos, onde começou a carreira e é ídolo da torcida. Mas a diretoria santista diz não ter como bancar os salários do atacante até o final do ano (seriam R$ 800 mil livres de impostos por mês).

"O que inviabiliza essa negociação é a parte financeira. Dizer que o presidente não gostaria (de ter Robinho)? Claro que gostaria, mas não está iludindo o torcedor. Seria uma cereja no bolo, mas infelizmente só com uma parceria, pois o clube não teria como arcar", afirmou Zinho, em entrevista coletiva nesta terça-feira no CT Rei Pelé, quando precisou negar que a diretoria santista não quisesse o retorno de Robinho. "É sempre um sonho ter alguém desse nível. Mas querer, eu, o Oswaldo de Oliveira e a direção do clube sempre quisemos."

"O Robinho é santista, é da cidade, o Santos é o clube que o revelou. Com certeza, ele gostaria muito de vir para o Santos, como nós gostaríamos. Mas não é só esse fato que soluciona", avaliou Zinho, ressaltando que o atacante "está certo" em colocar as condições dele para fechar o negócio e lembrando também que existem "outros clubes interessados" caso a ida para o Orlando City seja mesmo concretizada.

Apesar da tentativa de contratar Robinho, Zinho revelou que está contente com o grupo montado pelo Santos para a sequência da temporada. Segundo ele, a chegada do atacante seria "a cereja do bolo", como também chegou a dizer o técnico Oswaldo de Oliveira. "Estamos satisfeitos com o elenco", reforçou o dirigente santista.  

Leia tudo sobre: flamengorobinhozinhosalarioemprestimo