Sem clube, Leandrinho é vetado de preparação para Mundial de basquete

Atleta tenta fechar acordo com nova equipe na liga norte-americana, que pagaria seguro para ele começar a treinador com o time brasileiro

iG Minas Gerais | Da Redação |

Retorno de Leandrinho ao Phoenix Suns foi destacada na página oficial da equipe
DIVULGAÇÃO/NBA
Retorno de Leandrinho ao Phoenix Suns foi destacada na página oficial da equipe

O armador Leandrinho vive uma situação complicada neste início de preparação brasileira para o Mundial de Basquete, que será disputado na Espanha, entre os dias 30 de agosto e 14 de setembro. Os jogadores treinam desde o último domingo, em São Paulo, mas o atleta não está participando das atividades por estar sem clube. 

Desde que deixou o Phoenix Suns, ele está proibido de participar de treinos com contato físico por não ter um seguro para entrar em quadra pela seleção brasileira. Leandrinho e os agentes dele correm contra o tempo para tentar fechar um acordo com um dos 30 times da liga norte-americana. Por causa dos altos salários pagos aos atletas, estes clubes exigem uma apólice que cubra prejuízos com lesões. 

"Os meus agentes estão negociando com alguns times e espero que isso se resolva o quanto antes. É uma situação ruim não poder treinar com contato físico. Mas eu não tento nem pensar muito nisso para não ficar preocupado. Não sei onde vou jogar na próxima temporada, mas sei que não vou ficar nos Suns", explicou Leandrinho. 

A CBB, Confederação Brasileira de Basquete, está aguardando a definição do futuro do jogador para ver se terá de arcar com os valores, que não são nada baixos. 

"O Leandro está em um processo de renovação. Nós temos conversado muito com os agentes dele e com ele. Nós achamos que essa semana deve ter alguma definição. Temos de esperar esse período de negociação para poder resolver isso ", disse André Alves, diretor de eventos da CBB. 

Mesmo diante do impasse, o técnico argentino Rubén Magnano está confiante que poderá contar com Leandrinho. 

"Tenho esperança de que o Leandrinho vai estar no Mundial. Ele é um jogador muito importante. Seria ótimo o Leandrinho já ter o seguro fechado e começar a treinar com o restante do grupo. A CBB me diz que isso vai acontecer em alguns dias. Mas, se não der certo, de ele acertar com um time, a CBB vai encontrar uma solução para que ele se prepare e vá ao Mundial. Vai dar tudo certo", comentou o comandante da seleção brasileira.

Esta não é a primeira vez que Leandrinho passar por isso. Antes das Olimpíadas de 2012, em Londres, ele também estava sem clube, e a CBB teve que pagar R$ 250 mil para poder contar com o jogador na competição. 

Leia tudo sobre: LeandrinhobasqueteMundialseleção brasileirasegurovetado