Agredido, André Santos tem contrato rescindido pelo Flamengo

Lateral-esquerdo, alvo de violência de torcedores no último domingo, deixou claro que considerou a atitude do clube uma ingratidão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

André Santos ainda não está pronto para estrear pelo Flamengo
Divulgação / Flamengo
André Santos ainda não está pronto para estrear pelo Flamengo

Agredido por torcedores do Flamengo após a derrota por 4 a 0 para o Internacional, no último domingo, no Beira-Rio, André Santos teve o seu contrato rescindido pelo Flamengo. A assessoria do próprio lateral-esquerdo divulgou, nesta terça-feira, um comunicado, segundo o qual o jogador foi pego de surpreso com a decisão do clube, que na última segunda-feira chegou a publicar um comunicado repudiando a ação "covarde e criminosa" contra o atleta.

De acordo com André Santos, o diretor executivo do Flamengo, Felipe Ximenes, o avisou sobre o seu desligamento em sua reapresentação ao clube. "Hoje de manhã cheguei para trabalhar no meu clube e recebi um comunicado do diretor executivo que meu contrato estava rescindido. Até então eu não havia falado com ninguém, apenas conversei com o diretor executivo e ele falou que, pela diretoria do clube e por ele, meu contrato estava rescindido", disse.

O lateral mostrou estranheza com a decisão tomada pelo Flamengo, tendo em vista o fato de que foi procurado pelo clube na última segunda-feira, quando recebeu apoio por telefone enquanto se encontrava com familiares em Florianópolis. "Foi o Felipe Ximenes, o diretor executivo, que me chamou e disse que o contrato estava rescindido. Inclusive depois da agressão, o próprio clube me ligou perguntando se eu estava bem e tranquilo, soltaram uma nota ao meu favor no site do clube para comunicar o que tinha acontecido, sempre me ligando, demonstrando preocupação comigo e hoje, a mesma pessoa, o Felipe Ximenes me chamou e me comunicou que meu contrato estava rescindido", completou.

André Santos estava há 11 meses no Flamengo, pelo qual se sagrou campeão da Copa do Brasil no ano passado e do Campeonato Carioca de 2014. Nesta terça, ele deixou claro que considerou a atitude do clube uma ingratidão. "Olha, eu fiquei muito surpreso. Até porque eu já estou no clube há mais ou menos um ano e, se você buscar o meu histórico, eu joguei muitas partidas, a maioria das partidas, ganhei títulos e inclusive 'apanhei' pelo clube, dei o sangue e apanhei alguns dias atrás. Tento brigar pelo clube a todos os momentos para que eu possa ajudar a sairmos dessa situação. Eu realmente fiquei muito surpreso que parte da diretoria e o Felipe Ximenes me chamaram para avisar que meu contrato estava rescindido", disse o atleta.

O contrato do lateral iria até agosto de 2015 e o jogador garantiu que a rescisão do compromisso não foi uma decisão sua. "Sem dúvidas saio muito triste, até porque sempre gostei muito das pessoas que trabalham lá. Fiquei muito chateado, inclusive cheguei a chorar, até porque deixo muitos amigos no clube, me identifiquei com muitas pessoas que trabalham no clube e sair dessa forma não é bom para nenhum atleta", afirmou o jogador.

O Flamengo ocupa atualmente a lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas sete pontos ganhos em 11 partidas disputadas, e após a última delas André Santos sofreu com a fúria de alguns torcedores do clube no Beira-Rio. Ele recebeu socos e pontapés quando tentava se dirigir a uma van para deixar o estádio sem a companhia dos outros jogadores do elenco flamenguista. Na última segunda-feira, quando foi para Florianópolis após ser liberado pelo clube para curtir o dia sem treinos com os familiares, o atleta revelou que "apanhou bastante".  

Leia tudo sobre: flamengoandre santosrescindecontratoviolência