Dunga é oficializado como novo técnico da seleção

Quatro anos depois de sua demissão, o ex-capitão brasileiro foi escolhido para substituir Felipão e tentar recolocar Brasil no caminho das vitórias

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

CBF/Divulgação
undefined

O presidente da CBF, José Maria Marin, apresentou oficialmente nesta terça-feira, na sede da entidade, no Rio, o novo técnico da seleção brasileira. Dunga foi escolhido para substituir Luiz Felipe Scolari, que pediu demissão logo após o término da participação do Brasil na Copa do Mundo, e retorna ao cargo após ter ficado um ciclo de quatro anos, entre 2006 e 2010.

Campeão da Copa América de 2007 e da Copa das Confederações de 2009 na sua passagem anterior pelo cargo, Dunga foi demitido por Ricardo Teixeira, então presidente da CBF, logo após a eliminação da seleção brasileira diante da Holanda nas quartas de final da Copa de 2010, na África do Sul.

Naquele período, o técnico também terminou as Eliminatórias Sul-Americanas da Copa de 2010 com o Brasil na liderança. Entretanto, amargou o fracasso com a seleção olímpica nos Jogos de 2008, em Pequim, quando caiu por 3 a 0 diante da Argentina. Ao todo, foram 60 jogos, com 42 vitórias, 12 empates e seis derrotas.

Quatro anos depois de sua demissão, o capitão brasileiro na campanha do tetracampeonato mundial de 1994 acabou sendo escolhido mais uma vez para tentar recolocar o Brasil no caminho das vitórias após ter amargado a derrota mais vexatória de sua história no último Mundial (o 7 a 1 sofrido diante da Alemanha nas semifinais).

Com carreira curtíssima como técnico até aqui, Dunga voltará a desempenhar a função depois de ter comandado o Internacional no ano passado, quando se sagrou campeão gaúcho. Esse foi o seu único trabalho fora da seleção como treinador.

Novamente alçado ao posto de comandante da seleção, Dunga anteriormente assumiu o cargo após o Brasil ter sido eliminado pela França nas quartas de final da Copa de 2006, então sob o comando de Carlos Alberto Parreira.

Na época, Ricardo Teixeira via Dunga como o nome certo por ter o perfil de um profissional linha dura, famoso também pelo poder de liderança enquanto jogador. Mas, até então, ele não tinha experiência como técnico e sua chegada então serviu como uma resposta aos críticos da preparação da seleção do Brasil para a Copa realizada na Alemanha. O clima de "oba-oba" em Weggis, na Suíça, local escolhido como base do time nacional, e a suposta falta de pulso firme de Parreira pesaram para a escolha de Dunga naquela ocasião.

Na sua volta à seleção, Dunga irá reencontrar Gilmar Rinaldi, ex-goleiro campeão mundial como reserva na Copa de 1994, que na semana passada foi apresentado oficialmente como novo coordenador de seleções da CBF.

Os primeiros compromissos da seleção brasileira sob o comando da nova comissão técnica serão realizados em setembro, nos amistosos contra Colômbia e Equador, respectivamente nos dias 5 e 9, nos Estados Unidos.

Leia tudo sobre: dungafutebolseleção brasileiraanunciadocbftécnicocomandocopa do mundojogos