Brasileiros relatam medo e negam abandono ao Shakhtar

Após a derrota para o Lyon em amistoso, os brasileiros Douglas Costa, Alex Teixeira, Fred, Dentinho e Ismaily, além do argentino Facundo Ferreyra, se recusaram a voltar com a equipe

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Instagram/Reprodução
undefined

Os jogadores brasileiros que se negaram a voltar com o Shakhtar Donetsk para a Ucrânia no último final de semana, após amistoso disputado na França, se manifestaram sobre o assunto. O meia Douglas Costa, por exemplo, admitiu que a atitude foi tomada por medo da situação no país do leste europeu, que atravessa grave crise política, mas negou que tenha abandonado o clube.

“Quero esclarecer que não estou abandonando o clube. Estou com medo. Tudo o que a gente lê, vê ou ouve é que a situação no país é bastante complicada. Não sabemos em quais condições podemos treinar e muito menos onde jogar. Para jogar precisamos viajar. Como vai ser nossa segurança?", comentou. "Lamento que tudo isso esteja acontecendo. Porém, neste momento, todos nós corremos risco de vida se estivermos na região".

No último sábado, após a derrota por 4 a 1 para o Lyon em amistoso, os brasileiros Douglas Costa, Alex Teixeira, Fred, Dentinho e Ismaily, além do argentino Facundo Ferreyra, se recusaram a voltar com a equipe. Tudo pelo momento violento que passa a Ucrânia devido à crise política no país. Dentinho foi mais um a relatar o medo dele e de seus colegas.

“É uma decisão individual. Como chefe de família penso em minha esposa e filhos e por dinheiro nenhum do mundo vou arriscar a vida deles. Só quero que o clube entenda que pretendo trabalhar, pretendo jogar, mas não posso permitir que as pessoas que tanto amo corram qualquer risco. Espero que a decisão do clube vá na direção da melhor solução", disse.

O jogador, no entanto, negou que a atitude tenha sido motivada "por terceiros". Na segunda-feira, o técnico do Shakhtar, Mircea Lucescu, chegou a acusar o empresário Kia Joorabchian, ex-homem forte da MSI, de ter se "aproveitado" da situação para aliciar os atletas e convencê-los a se transferir.

"Em nenhum momento a nossa decisão em não nos apresentarmos partiu de terceiros, procuradores, ou qualquer outra pessoa. Nossa decisão foi tomada em comum acordo exclusivamente com nossos familiares antes da nossa reunião em grupo com os brasileiros do time. Queremos esclarecer que não temos nenhum problema com o clube. Sempre nos apresentamos em outras temporadas dentro das datas, respeitando rigorosamente o que havia sido combinado com os dirigentes", apontou o atacante.

O meia Alex Teixeira foi mais um a negar que esteja pensando em uma transferência e reafirmou o medo pela falta de segurança. “Neste momento, a maior preocupação que temos é com a segurança de todos nós e de nossas famílias. Respeito a decisão daqueles que resolveram se apresentar. Porém, nós procuramos os dirigentes e pedimos uma posição do clube".

Leia tudo sobre: jogadoresmedoshakhtarbrasileiros