MPE e MPF recomendam mais estudos

iG Minas Gerais |

Tanto o Ministério Público Estadual (MPE) como o Federal (MPF) emitiram recomendações solicitando mais atenção à situação das comunidades quilombolas no percurso do mineroduto da Manabi vai passar. Segundo parecer da Supram Jequitinhonha, pelo menos três comunidades (Facadinha, Chácara e Lavrinha) estão a 5 km de distância de Morro do Pilar, onde ficará a mina. Os três povoados mantém relações e parentesco, com famílias de origem negra.

“Outra preocupação é se haverá disponibilidade hídrica para a captação. Dois cursos d’água serão desviados. Sem falar que a empresa prevê 6.000 trabalhadores, que levarão muitos impactos para a cidade”, afirma a pesquisadora do Gesta, Raquel Oliveira. (QA)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave