Presidente declara manter R$ 152 mil

iG Minas Gerais |

Os candidatos à Presidência da República e aos governos de diversos Estados também são adeptos do dinheiro em “cash”. A presidente Dilma Rousseff (PT), por exemplo, informou à Justiça Eleitoral que guarda R$ 152 mil em espécie. Em 2010, o montante era um pouco menor: R$ 113 mil. De acordo com a assessoria de imprensa da petista, o dinheiro é para ser usado em casos de necessidades, como viagens.

O presidenciável mais adepto da prática é Levy Fidelix (PRTB), com R$ 140 mil em espécie. Já José Maria Eymael (PSDC) declarou ter R$ 2.000 em dinheiro.

Entre os candidatos ao governo de Minas, somente Fidelis Alcântara (PSOL) informou guardar dinheiro “vivo”: os R$ 2.000 são todo o patrimônio declarado por ele.

Nos outros Estados, também é comum manter recursos fora do banco. O candidato a governo mais “apegado” ao dinheiro é o deputado Márcio Bittar (PSDB), que disputa o Executivo do Acre. Ele mantém R$ 651 mil em casa. Já no Tocantins, Sandoval Cardoso (SDD) registrou R$ 460 mil “em poder do declarante”. Em Roraima, Chico Rodrigues (PSB) declarou ter R$ 455 mil em “cofre particular”. (IL/Com agências)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave