A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Para falar de Campeonato Brasileiro tem que falar de Cruzeiro primeiro. Há dois anos estamos dominando o torneio. Domingo mostramos em São Paulo a nossa força, nos impondo desde o começo do jogo: com dez minutos de jogo já estava 2 a 0. O que não pode acontecer é relaxar, e só depois que tomar um gol correr atrás novamente. O elenco cruzeirense é o melhor, e temos tudo para manter a hegemonia. O que venho alertando os dirigentes celestes é a respeito da arbitragem. Nos 11 jogos do Brasileirão, os árbitros erraram contra o maior de Minas. Pelo menos cinco pontos deixamos de computar devido aos erros de arbitragem. Nesse memso jogo, o árbitro deixou os palmeirenses correrem a botina e só amarelava os nossos jogadores. Por isso, todo cuidado é pouco. Abraços a todos de Raul Soares, onde fui muito bem-recebido no fim de semana, especialmente para o pessoal da Eletromaq, Analia e Diego. Avacoelhada O América deve evitar o comodismo para superar obstáculos cada vez mais desafiadores. Não se contentar com resultados positivos, a fim de buscar a melhoria contínua. Apesar de ter vencido o Paraná, o desempenho do time americano foi abaixo do esperado. Na vitória sobre o Oeste, o Coelhão demonstrou futebol convincente nos primeiros 45 minutos, mas o ritmo caiu no segundo tempo. Essa queda de rendimento na segunda etapa também aconteceu contra o Vila Nova, no Independência. Embora divida a liderança em termos de gols marcados, desperdiçou a oportunidades de ter ampliado a artilharia. A meta sempre precisa ser ambiciosa. Jogar bem durante os dois tempos e aproveitar as chances de aumentar o placar são formas de administrar a partida. Exibições convincentes aumentarão a autoconfiança, a presença de público e o respeito dos adversários. A voz da Massa Saudações alvinegras! Como é da natureza de toda decisão, a partida de amanhã não será fácil. Que ninguém se engane. Mesmo precisando vencer, o Lanús não virá para fazer um jogo franco com o Galo, pois sabe que isso seria suicídio. Eu aposto que eles virão na defensiva, com todos os jogadores marcando atrás da linha da bola para tentar um ou outro contra-ataque. Portanto, é fundamental o Galo manter a posse da bola no campo rival, pressioná-los em seu setor de defesa e não descuidar na marcação, especialmente em bola parada, que é uma jogada perigosa deles. Fora isso, o que eu quero mesmo é ver R10 um pouco mais adiantado em campo. Ele vem jogando muito perto dos nossos volantes, e aí ele não é tão efetivo como quando está mais perto da grande área adversária. Ali, sim, com um passe, uma enfiada, um corta luz, o que for, ele pode ser decisivo. Concordam comigo?

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave