Piques de luz afetam a vida da população em Turmalina

Há mais de um mês a cidade enfrenta oscilações na rede elétrica entre as 17h e 20h

iG Minas Gerais | ENNIO RODRIGUES |

A cada dia, quando a tarde começa a chegar ao fim, a população de Turmalina já não tem certeza se seu fornecimento de energia continuará estável. Há mais de trinta dias se tornaram frequentes as oscilações diárias no fornecimento de energia elétrica da cidade. “É sempre entre as 17h e 20h. A luz cai por uns cinco ou dez minutos. Todo dia”, afirma a empresária local Maria Valderez Lino Gonçalves.

De acordo com ela, na empresa a preocupação com a segurança noturna e os gastos com manutenção de equipamentos só está aumentando. “Está interferindo até na nossa agenda. Se é de noite, não dá pra saber se a gente sai ou não. Se vai ter energia, se vai ser seguro”, confessa Valderez.

“Não dá para parar a linha de produção a cada pique de energia. São 180 pessoas trabalhando. Por causa disso, fomos obrigados a fazer investimento em geradores de energia independentes”, afirma o empresário, Alimar Alves Cordeiro, proprietário de uma indústria de cerâmica tradicional na cidade. Ele possui duas fábricas e disse que, nos últimos dois meses, já chegou a faltar energia por mais de uma hora seguida na cidade.

Sem explicações “Eu recebo ligações diárias de ouvintes contando que perderam eletrodomésticos como TV e geladeiras. Quando a luz volta, os equipamentos já estão danificados”, relata o radialista Helton Lopes. De acordo com Helton, a Cemig não dá explicações claras à população sobre a causa do problema e nem previsão de quando o fornecimento será estabelecido. Até a publicação desta matéria, a Cemig não retornou as ligações da redação.  

Leia tudo sobre: falta de luzenergiadesabastecimentocemig