Jovens abaixo da linha da pobreza sustentam indústria de fumo

A faixa etária em que a maior parte da população americana consome cigarros é a dos 25 - 44 anos, com índice de 21,6%

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Perfil. Pesquisa pode ajudar a desenvolver novos métodos de parar de fumar específicos para cada necessidade
Josep Altarriba/STOCKXPERT
Perfil. Pesquisa pode ajudar a desenvolver novos métodos de parar de fumar específicos para cada necessidade

A operação da Reynolds American, produtora dos cigarros Camel, para compra da concorrente Lorillard por US$ 27,4 bilhões ainda precisa ser aprovada pelos órgãos regulatórios, mas soa como um sinal de otimismo no mercado.

Isso porque, apesar das vendas de tabaco terem diminuído 4% nos Estados Unidos em 2013, os produtores contam com um filão de consumidores menos dispostos a abandonar o fumo.

De acordo com o jornal "The Washington Post", grupos de determinada faixa etária, renda e escolaridade possuem índices maiores de fumantes do que a média geral do país, que é de cerca de 18% da população.

Classe e escolaridade

Utilizando estudos do Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDCP, na sigla em inglês), a reportagem observou que o hábito de fumar está relacionado ao nível de pobreza e aos anos de estudo da população.

Os dados mostram que 29,7% dos habitantes abaixo da linha de pobreza do seu Estado (a referência varia com a unidade da federação) são fumantes regulares, enquanto apenas 17% das pessoas com renda superior consomem cigarros.

Do mesmo modo, 24,7% dos estudantes que chegam ao último ano do Ensino Médio e ainda não têm diploma são fumantes, enquanto somente 5,9% dos alunos com curso superior completo fumam.

A faixa etária em que a maior parte da população americana consome cigarros é a dos 25 - 44 anos, com índice de 21,6%.

Negócios

Os dados detalham um mercado em contração, mas que apresenta margem para realizar grandes negócios. E, tendo isso em vista, é possível que as gigantes do mercado voltem suas estratégias de venda para públicos mais vulneráveis. Caso seja aprovada, a compra da Lorillard irá acirrar ainda mais a competição entre as companhias.

A Reynolds American passará a controlar mais de 30% do mercado e irá adquirir o Newport, segundo cigarro mais vendido nos Estados Unidos no ano passado (foram 34,9 bilhões de unidades).

Também na disputa estão o Altria Group, produtor do Marlboro, com 40%, e a britânica Imperial Tobacco Group, com 10%.