Gastos com jatinhos crescem 4 vezes no último mês de Campos em PE

Os dados são de março, quando as viagens custaram R$ 211.856,24, e foram comparados com a média de oito meses (R$ 53.769,90) da série disponibilizada pelo próprio governo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Eduardo Campos receberá apoio de PHS
Agência Brasil
Eduardo Campos receberá apoio de PHS

Em seu último mês completo como governador de Pernambuco, o presidenciável Eduardo Campos (PSB) gastou quatro vezes mais na locação de jatinhos e helicópteros em relação à média de custos com aeronaves.

Os dados são de março, quando as viagens custaram R$ 211.856,24, e foram comparados com a média de oito meses (R$ 53.769,90) da série disponibilizada pelo próprio governo no portal da transparência estadual de PE --até agosto, essas informações não eram divulgadas.

As aeronaves foram alugadas para o governador cumprir agendas oficiais em municípios de Pernambuco.

O valor é praticamente igual à soma dos contratos feitos de agosto a fevereiro: R$ 218.302,97. O levantamento da reportagem não leva em consideração os voos pagos pelo governo em que Campos não embarcou --só seus secretários.

Os motivos das viagens, de acordo com os relatórios da administração estadual, foram visitas a polos carnavalescos, encontros com vereadores e servidores municipais, visitas a obras e assinatura de ordens de serviço.

Campos deixou o governo de Pernambuco no dia 4 de abril, mês em que ainda gastou R$ 14.980,33 em duas viagens para inaugurar obras.

Detalhes dos gastos do governo de Pernambuco com o fretamento de aeronaves começaram a ser divulgados em agosto do ano passado, após pressão da oposição para que houvesse mais transparência com esse tipo de despesa.

Se comparados a fevereiro, quando o governo gastou R$ 12.264,33 em viagens com aeronaves, o custo de março aumenta ainda mais: 1.627%.

Em outubro do ano passado, a Folha de S.Paulo publicou reportagem informando que, entre janeiro de 2012 e julho de 2013, o governo do Estado havia gasto R$ 4 milhões com aluguel de jatinhos para que o presidenciável e sua comitiva circulassem pelo Brasil e fossem a outros países.

Alguns desses deslocamentos haviam sido feitos tanto para cumprimento de agendas oficiais quanto para tratar de assuntos do partido.

PAULO CÂMARA

Em março, o então governador levou, em seis das sete viagens, o atual candidato ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), à época secretário da Fazenda.

Os gastos com as viagens de Campos ao lado do pupilo somam R$ 204.704,34, ou 97% do que foi pago em março para esse tipo de despesa.

Câmara não costumava viajar com o chefe, ao menos entre agosto de 2013 e fevereiro deste ano, quando ele foi anunciado como o escolhido de Campos para disputar a sucessão no Estado. Os deslocamentos começaram a ocorrer dias após o anúncio da pré-candidatura.

OUTRO LADO

Por meio de sua assessoria, Campos afirmou que "o aumento de viagens observado no mês de março deveu-se ao grande número de inaugurações, assinaturas de ordens de serviço e vistorias de obras e empreendimentos" em "mais de 20 municípios".

A assessoria de Câmara disse que a presença do ex-secretário em viagens administrativas "foi uma realidade ao longo dos últimos sete anos de governo".

Em nota, diz que o detalhamento dos deslocamentos pelo governo é uma prática recente. "É equivocada a impressão da não participação do ex-secretário nas agendas administrativas".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave