Dois são detidos após novo tiroteio no Morro do Alemão

No último domingo à noite (20), por volta das 20h30, traficantes dispararam contra um contêiner da UPP do morro do Alemão, na rua Canitar

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Depois do fim de semana violento, houve novo tiroteio na manhã desta segunda-feira (21) no complexo de favelas do Alemão, na zona norte do Rio. Segundo a PM, militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Alemão patrulhavam a Avenida Central, na comunidade, quando "se depararam com criminosos armados que atiraram contra os agentes". Os PMs revidaram e "dois criminosos foram detidos". Eles foram levados para a 22ª DP (Penha) e não há informação de feridos.

O teleférico do Alemão está novamente fechado nesta segunda-feira (21). Segundo a concessionária Supervia, que administra o equipamento, técnicos constituam inspecionando o teleférico devido aos episódios de violência no fim de semana. O procedimento, de acordo com a Supervia, é adotado para garantir a segurança dos passageiros; ainda não há previsão para o retorno da operação.

Na manhã desta segunda (21), o policiamento está reforçado no Alemão, ocupado por uma Unidade de Polícia Pacificadora. No último domingo à noite (20), por volta das 20h30, traficantes dispararam contra um contêiner da UPP do morro do Alemão, na rua Canitar. Um soldado que estava dentro do alojamento foi baleado no abdômen e encaminhado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, depois para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. "O soldado permanece internado em observação", informou a polícia.

Uma viatura da PM, estacionada ao lado da base da UPP, foi atingida próximo à bomba de combustível e pegou fogo. A labareda segundo a PM, atingiu a fiação elétrica e também o contêiner, parcialmente.

Os ataques seriam uma retaliação à morte de Matheus Alexandre Silva dos Santos, de 18 anos, morto no domingo à tarde (20) em troca de tiros com PMs, por volta das 14h. Segundo a PM, militares faziam patrulhamento pela Praça do Índio quando foram surpreendidos por um grupo de traficantes armados. Santos, de acordo com a PM, estaria com uma pistola 9mm e um carregador.

Os ataques também podem ter sido uma represália pela prisão de Diogo Wellington Costa, o "Diogo Bebezão", 28 anos, na madrugada do último sábado (19). O suspeito de tráfico de drogas estava numa festa na comunidade e foi abordado quando saía, na rua Canitar, por policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Ele tentou fugir, houve troca de tiros e Costa foi ferido no abdômen. Ele está sob a custódia de um policial no hospital municipal Salgado Filho, onde passou por uma cirurgia.