Experiências atingem sucesso

No lugar das áreas degradadas que se formaram no entorno da via, foi construído um parque, que gerou valorização imobiliária e redução da criminalidade.

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

Parte inferior do complexo da Lagoinha está degradada e sem uso
JOAO GODINHO / O TEMPO
Parte inferior do complexo da Lagoinha está degradada e sem uso

Foi após ser atingida por um terremoto em 1989 que a cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, percebeu que não precisava mais das rodovias urbanas Embarcadero e Central. As vias elevadas tiveram suas estruturas comprometidas, e, após longo debate público, a prefeitura optou pela demolição e pela construção de uma avenida ao nível do solo.  

Com um trânsito caótico após o terremoto, a demolição das vias não prolongou os congestionamentos. Logo a cidade se adaptou, e o sistema de transporte coletivo absorveu a demanda. Além disso, a região de Embarcadero ganhou uma imensa praça com espaço para pedestres, residências e comércios. A valorização imobiliária chegou a 300%.

Já os ganhos na cidade de Portland, também nos Estados Unidos, vieram com a demolição, no fim dos anos 60, de uma rodovia expressa, construída em 1942. No lugar das áreas degradadas que se formaram no entorno da via, foi construído um parque, que gerou valorização imobiliária e redução da criminalidade.

Outro exemplo bem-sucedido é a cidade de Bogotá, na Colômbia, que queria, na década de 90, reduzir os congestionamentos, estimular mais atividades econômicas no centro da cidade e, ao mesmo tempo, reduzir os acidentes. Para isso, optou por investir em um sistema de BRT em vez de construir novas vias urbanas. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave